Leituras em 2013

1.  MANNING, Brennan com John Blase. Deus o ama do jeito que você é. São Paulo: Mundo Cristão, 2011. Este é um livro que trata de temas difíceis e delicados para todos os cristãos. Ao revelar suas dores, a doença que lhe tirou a visão e os inúmeros tropeços que deu em sua caminhada, Brennan Manning nos faz uma pergunta: Afinal, o que é a graça de Deus? Nas páginas deste livro, ele se propõe a dar sua palavra final sobre o assunto. Este é livro mais surpreendente de Brennan Manning. Para muitos de seus leitores, as revelações que o autor faz sobre si serão chocantes. Mas o autor de O impostor que vive em mim, O Evangelho maltrapilho e vários livros que nos revelaram o amor furioso de Deus por nós não poupou a si mesmo para revelar uma verdade para muitos inalcançável: Deus o ama do jeito que você é. Contém 240 páginas.

2.  CARTER, James E. Joe E. Trull. Ética ministerial: um guia para a formação moral de líderes cristãos. São Paulo: Vida Nova, 2010. Esta obra foi escrita por um experiente pastor, com mais de trinta anos de ministério, e pelo editor de um importante veículo de discussão da ética cristã, Christian Ethics Today, um periódico cuja missão é fornecer a cristãos, educadores e ministros uma ferramenta para entender e responder às questões morais e éticas dos nossos dias de maneira fiel e digna do cristianismo. Uma ferramenta indispensável para seminaristas, líderes e pastores, ou seja, para todos que estejam envolvidos com algum tipo de ministério cristão. Os capítulos abordam questões críticas relativas à ética, como as escolhas morais com que um ministro se vê confrontado em seu dia a dia, a maneira como ele se relaciona com outros ministros e com as pessoas de sua congregação, o assunto espinhoso e altamente nocivo do abuso sexual cometido por pastores e muitas outras questões de extrema importância. Um excelente guia para orientação de pastores e líderes cristãos acerca das implicações éticas de seu comportamento. Ao final da obra, o leitor encontrará apêndices com vários códigos de ética que poderão servir de modelo para igrejas, organizações e outras entidades cristãs. Contém 320 páginas.

3.                  GRÜN, Anselm. Ser uma pessoa inteira. Rio de Janeiro: Vozes, 2012. Em todo ser humano existe um anseio profundo por unidade e harmonia. Atingir sua maturidade como pessoa significa tornar-se inteiro e alcançar sua essência, desenvolvendo completamente todas as suas potencialidades. Para tornar-se uma pessoa inteira é preciso confrontar-se consigo mesmo e percorrer um caminho de autoconhecimento profundo e autêntico. Partindo das experiências da fé e das contribuições dos grandes nomes da psicologia, da filosofia e dos mestres do aprimoramento pessoal, o autor nos faz refletir e nos propõe um caminho sereno de aperfeiçoamento pessoal. Contém 168 páginas.

4.                  CRABB, Larry. Chega de regras. São Paulo: Mundo Cristão, 2003. Os que vivem no novo caminho crêem na lei da liberdade. Eles se aproximam com estão. Não se banham antes de se achegar a Deus. Vão a Deus para se banhar dele. Não se sentem pressionados para mudar apenas a vida interior ou a exterior, mas desejam mudança em ambas as esferas. Estão interessados em criar a oportunidade para a mudança, mesmo que isso signifique mergulhar sete vezes num rio lamacento ou marchar ao redor do muro de um inimigo durante sete dias e soprar trombetas. Eles vivem para o desejo mais sincero de seus corações: conhecer a Deus e satisfazer-se nele. Não vivem para uma vida melhor neste mundo. Quando a vida aqui é difícil, quando as coisas desmoronam, revelam mais claramente quem são. São cidadãos de outro mundo, que desejam mais o que está do outro lado que este mundo não pode oferecer. Então, sabiamente se entregam ao seu mais profundo desejo e confiam em Deus para revelar-se a eles. Essa é a lei da liberdade. Contém 264 páginas.

5.                  LOPES, Hernandes Dias & Arival Dias Casimiro. Homens de oração. São Paulo: Voxlitteris, 2003. Homens de oração visa conclamar os homens, especialmente os pais, a se levantar como intercessores, a assumir de fato a responsabilidade que lhe foi dada para o lar e a sociedade. Contém 120 páginas.

6.                  MEYER, Joyce. Conversa franca sobre a depressão. Belo Horizonte: Bello Publicações. O livro tem até umas ideias bem legais e traz uma boa análise do assunto, só que ela diz que todos os que temem a Deus recebem isso. O único problema no livro é que a autora diz que Deus fará com que todos os servos dele sejam absolutamente prósperos e realizados com carros, casas e bens nessa vida. Ela diz que todos os que temem a Deus recebem isso. Só que essa não é a realidade bíblica em hipótese alguma. Temos vários homens de Deus que não tiveram nada e eles foram absolutamente fiéis de coração e alma, um exemplo é o apóstolo Paulo. Contém 104 páginas.

7. KELLER, Timothy & Kathy Keller. O significado do casamento. São Paulo: Vida Nova, 2012. Este livro se baseia na muito aplaudida série de sermões pregados por Timothy Keller, autor best-seller do New York Times. O autor mostra a todos — cristãos, céticos, solteiros, casais casados há muito tempo e aos que estão prestes a noivar — a visão do que o casamento deve ser segundo a Bíblia. Usando a Bíblia como seu guia, e com os comentários muito perspicazes de Kathy, sua esposa há 37 anos, Timothy Keller mostra que Deus criou o casamento para nos trazer para mais perto dele e para dar mais alegria à nossa vida. É um relacionamento glorioso, e é também o mais malcompreendido e misterioso dos relacionamentos. Caracterizado por uma compreensão clara e cristalina da Bíblia e por instruções significativas sobre como conduzir um casamento bem-sucedido, O significado do casamento é leitura essencial para qualquer pessoa que quer conhecer a Deus e amar mais profundamente nesta vida. Contém 295 páginas.

8. MUNROE, Myles. Os princípios e o poder da visão: chaves para alcançar o destino pessoal e corporativo. Belo Horizonte: Editora Motivar, 2006. Alguém disse que "olhos que enxergam são comuns, mas olhos que têm visão são raros”, porque a vista é uma função dos olhos, mas a visão é uma função do coração. A visão é a chave para a unidade, o magneto para o compromisso e o estímulo motivacional para a disciplina pessoal e corporativa. Myles Munroe explica como você pode tornar seus sonhos e suas esperanças uma realidade palpável, seja você um líder ou um liderado, um trabalhador autônomo, um executivo ou uma dona-de-casa. Lendo Os princípios e o poder da visão, você vai descobrir seu propósito na vida, desenvolver um plano específico para executar sua visão e superar os obstáculos para alcançá-la. Contém 236 páginas.

9.                  SOUTHERN, Daniel & Eugene H. Peterson. A mensagem da liderança. 31 verdades reveladoras extraídas de Provérbios. São Paulo: Vida, 2011. A sabedoria atemporal do livro de Provérbios e as lições práticas de um líder cristão respeitado estão reunidas neste livro para trazer até você verdades que mudarão sua perspectiva! Em A Mensagem da liderança, o autor e líder Daniel Southern revela que a liderança não está em fatores como poder físico, padrão social ou nível de inteligência. Mas tem tudo a ver com o seu coração. A verdadeira liderança é desenvolvida na sabedoria e na força do Espírito de Deus e isso vale para todas as pessoas. Usando o texto bíblico de A Mensagem, de Eugene Peterson, o autor parte dos destaques de cada um dos 31 capítulos de Provérbios, para que você tenha uma visão abrangente da liderança que Deus procura desenvolver na sua vida. Acompanhado do texto integral de Provérbios na versão A Mensagem, é perfeito para reflexão e meditação diária e para compartilhar com pessoas que precisam viver de uma maneira sábia que agrade a Deus. Uma oportunidade única. Contém 152 páginas.

10.               MORGAN, George Campbell. A Bíblia e a cruz. Londrina PA: Editora Ide, 2012. Nada pode ser mais antigo e, ainda assim, mais contemporâneo do que a obra da cruz. Ela antecede a criação do mundo, embora se atualize a cada dia. A Bíblia é um livro moderno e a cruz continua vigente hoje. A Bíblia e a Cruz é um dos livros sérios, escrito há muitos anos e que aborda com precisão a perenidade desta proclamação eterna e libertadora. Acredito que você não vá encontrar algo melhor nas livrarias, por aí, uma vez que, G. Campbell Morgan foi um dos eruditos de bom senso, inigualável, e um dos pregadores mais eloquentes do século XX, capaz de sintetizar com tamanha beleza e sabedoria esta mensagem que continua nova e renovadora. Você é um privilegiado em poder ler esta obra plena de revelação da graça de Deus. Contém 93 páginas.

11. BLACKABY, Henry & Richard. A liderança espiritual. Seja você um líder no mundo dos negócios ou na igreja, este livro será útil para entender o projeto de Deus para aqueles que são chamados a liderar. Com base na própria experiência extensa de liderança e em seu ministério para líderes em todas as esferas da vida, os autores Henry e Richard Blackaby, em linguagem fluente, trazem conselhos perspicazes sobre as maneiras como Deus desenvolve, orienta e capacita líderes espirituais. Esta obra apresenta orientação clara sobre como os líderes podem ter um impacto positivo nas pessoas e nas organizações que conduzem. Repleto de exemplos práticos e princípios bíblicos, os autores abordam, entre outros tópicos, as descrições de: objetivos dignos e os equivocados; desperdiçadores de tempo; armadilhas da liderança; como melhorar a tomada de decisão, mesmo em momentos difíceis; como ter tempo para descansar; diferenças entre o caminho de Deus e os caminhos do mundo. O conteúdo de A liderança espiritual irá equipar os que são chamados a liderar para novos tempos, segundo o coração de Deus. Contém 342 páginas.

12. GROESCHEL, Craig. O cristão ateu - Crendo em Deus, mas vivendo como se ele não existisse. São Paulo: Vida, 2010. Os cristãos ateus estão por toda parte. Frequentam igrejas católicas, batistas, pentecostais, não denominacionais, entre outras. Frequentam grandes seminários, as melhores universidades e faculdades. Há de todas as idades, raças e profissões - alguns até leem a Bíblia todos os dias. Nas igrejas, sempre se fala de cristãos e não cristãos, mas nunca ninguém comenta sobre quem está no meio-termo. A maioria dos homens e mulheres parece se encaixar nesse grupo intermediário dos que creem em Deus, mas vive como se ele não estivesse por perto, não se importasse ou não tivesse importância. Em O cristão ateu, o pastor Craig Groeschel se volta diretamente para esse público, expondo as próprias dúvidas e receios, ao mesmo tempo em que prepara o terreno para centenas de discussões fundamentais sobre quem é Deus e como ele age. Este livro foi escrito para todo aquele corajoso o bastante para admitir a própria hipocrisia. Liberte-se da hipocrisia e leve uma vida que de fato glorifique Cristo. Contém 200 páginas.

13. GROESCHEL, Craig. Quem Deus realmente é - Uma busca por profunda intimidade e conhecimento do Salvador. São Paulo: Vida, 2012. Grande misericordioso Pai, capaz, presente, incomparável, reconciliador, encorajador, forte e muito mais. Esta compilação apresenta reflexões sobre quem é Deus na visão de 17 pastores e palestrantes. Trata-se de uma representação sem igual de como a Igreja, representada aqui por diversos líderes e seus pontos de vista, cumpre bem seu papel ao considerar a diversidade de dons, virtudes e paixões que nos prende. Este livro ajudará você a conhecer o Deus da História, atraindo-o para uma intimidade mais profunda com ele. Contém 191 páginas.

14. HYBELS, Bill. O Deus que você procura. São Paulo: Editora Vida, 1998. Mas, para que você possa encontrar a Deus, você precisa primeiro deixar de lado as caricaturas, os temores, as mentiras e os conceitos errados sobre quem Deus realmente é. Compreender a verdadeira personalidade e natureza de Deus pode transformar pessoas comuns em pessoas extraordinárias, e pessoas fracas em fortes. Com uma percepção incisiva e ilustrações oportunas, Hybels revela Deus como ele realmente é: um Deus que conhece cada pensamento seu, é sempre misericordioso, sempre nos guia, tem um compromisso permanente conosco e está sempre presente. Um Deus que sente sua alegria e sua tristeza, um Deus que jamais deixa de dar, um Deus em cujas mãos amorosas sua vida está segura. Contém 300 páginas.

15.               RAMOS, Ariovaldo. Igreja e eu com isso? São Paulo: Editora Reflexão, 2012. Há tantos projetos sendo elaborados e sugeridos para a Igreja! A maioria deles voltada para questão do crescimento. Mas, o que é a Igreja? Que projetos, de fato, deveriam ser elaborados para ela? Será que a Igreja é uma espécie de clube, fundado por Jesus Cristo, para que, enquanto ele não volta a gente frequente para ir se aguentando na fé? Ou será a igreja, apenas uma agência de adensamento do Reino de Deus? Ariovaldo Ramos, de maneira despretensiosa, chama a atenção para a natureza da Igreja que, para ele, deveria nortear e "priorizar" quaisquer projetos em relação a mesma. Segundo o autor, a natureza da Igreja impõe que a vida vivida pela igreja local tenha como propósito a expressão da Trindade. Contém 52 páginas.

16.               YANCEY, Philip. Alma sobrevivente. São Paulo: Mundo Cristão, 2004. A dura realidade do cristianismo institucional vem deixando amargas recordações na vida de muitas pessoas. Viver uma espiritualidade autêntica exige de cada um uma vocação maior do que se possa imaginar. Caso contrário, de um lado o legalismo exacerbado, travestido de falso moralismo, e de outro a secularização da fé, alimentando o individualismo, a competição e a ausência de vida comunitária, acabam por nos afastar do verdadeiro sentido de sermos imagem de Deus: sal e luz para uma sociedade em crise. O que permitiu que ele resgatasse sua fé pessoal apesar da Igreja? Treze pessoas que causaram um impacto incomum em sua vida. Homens e mulheres que se tornaram seus mentores – Gandhi, Luther King, Tolstoi e Dostoievski, entre outros. Companheiros de caminhada, próximos e distantes, que, de alguma maneira, foram influenciados por Jesus Cristo. Alma sobrevivente representa a resposta de Yancey para muitas das indagações que você faz, hoje, sobre si mesmo e sua fé, e pode ajudá-lo a recuperar os tesouros de Deus que a instituição Igreja tomou de você. Contém 352 páginas.

17.               KELLY, Thomas. Um testamento de devoção. Brasília: Editora Palavra, 2011. Desde sua primeira publicação, em 1941, pelo renomado professor Thomas Kelly, este livro tem sido universalmente acolhido como um clássico espiritual. Franca e profundamente inspirativa, a obra reúne cinco ensaios que conclamam o leitor a centrar sua vida na presença de Deus. Ao mesmo tempo enfatiza a importância do silêncio e da tranquilidade dentro da vida moderna como condição para a descoberta de uma paz profundamente gratificante e permanente da jornada espiritual interior. Tão relevante hoje como foi há mais de meio século, Um Testemunho de Devoção é a companhia ideal àquela que é a mais elevada de todas as vivências humanas - a conversa de toda uma vida entre Deus e suas criaturas. Contém 112 páginas.

18.               BLACKABY, Henry & Richard. Deus nos Negócios. São Paulo: Editora CLC, 2012. Há muitos anos, Deus suscitou a consciência de Henry e Richard Balckaby para o fato de que, como nos Evangelhos e no livro de Atos, Ele está chamando homens e mulheres de negócios para "buscar primeiro o Reino de Deus e Sua Justiça" em seus locais de trabalho e confiar nele para "que tudo seja acrescentado" para eles. Esta é uma obra de grande importância para reflexão, orientação e estímulo dos empresários e executivos cristãos, comprometidos em cooperar com propósitos, valores e missão do reino de Deus, no horizonte de influência e abrangência de seus relacionamentos, decisões e comportamentos que tem alcance relevante e afetam a vida e a dignidade de muitas pessoas, famílias, sociedades e a própria credibilidade do Evangelho de Jesus Cristo, em meio a um contexto de alta competitividade e pressão presente no tenso, conflituoso e desafiador ambiente dos negócios e estruturas corporativas. Contém 232 páginas.

19.               CHAPMAN, Gary. Ira! Aprenda a expressar esta emoção. São Paulo: Mundo Cristão, 2010. Homens e mulheres, crianças e adolescentes, jovens e velhos. Todos, de um modo ou de outro, se deixam dominar pela ira, que não raro pode conduzir a caminhos sem volta. Quem Deve Ler: Dirigido aos que almejam entender um dos sentimentos mais impulsivos e poderosos no homem: a ira. Por que ler: O autor, Gary Chapman constrói sua argumentação partindo da origem e do propósito da ira como elementos-chave e, portanto, fundamentais para aprender a lidar com esse sentimento de maneira construtiva. Contém 208 páginas.

20.               PARANAGUÁ, Glênio Fonseca. Sara-me Senhor. Londrina: Ide, 2013. Vivemos num ambiente doentio, por isso, a humanidade padece de uma indisposição crônica que a atormenta dia e noite. Sendo uma raça essencialmente enferma, sofremos com a ausência de uma terapia eficiente capaz de nos sarar de nossas mazelas. Sara-me, Senhor - é uma via em busca da cura da alma através da Farmácia da Graça. Esta bula singela apresenta o Médico Ferido como o terapeuta capaz de sarar a nossa alma machucada pelas trombadas da vida. Se você foi contundido por algum esbarrão, quem sabe se esta leitura não vai lhe fazer bem? Conheço alguns que já foram curados com esta receita. Contém 48 páginas.

21.               PARANAGUÁ, Glênio Fonseca. Religião uma bandeira do Inferno. Londrina: Ide, 2003. Você já cumprimentou alguém pensando que era outra pessoa? Muitas vezes nós nos enganamos com a fisionomia. É certo que semelhanças podem causar confusões, e grandes semelhanças podem causar equívocos enormes. No terreno espiritual, com frequência, as aparências são cruéis, por isso, precisamos enxergar bem as diferenças, para não comprar gato por lebre. Religião e Evangelho têm enfoques totalmente distintos e distantes um do outro, mas, volta e meia, a religião vem disfarçada em Evangelho, causando uma enorme confusão para os desavisados. Contém 192 páginas.

22.               WORTHINGTON, Everett. Aconselhamento conjugal. Brasília: Palavra, 2011. O livro traz um novo conceito de aconselhamento matrimonial experimentado com sucesso, há alguns anos, por pastores, conselheiros matrimoniais, terapeutas, psicólogos e líderes de grupo de casais. O autor apresenta uma forma de terapia de curta duração na qual Cristianismo e Psicologia são perfeitamente integrados em princípios para ajudar casais a lidar com problemas e, como consequência, dar esperança aos casamentos; é o que se chama: 'Aconselhamento Conjugal Centrado em Esperança'. Conheça os detalhes dessa bem-sucedida técnica terapêutica. Quem sabe você já possa experimentar o modelo aqui demonstrado em seus próximos aconselhamentos e sonhar com uma sociedade com casamentos saudáveis e curados. Contém 330 páginas.

23.               AMORESE, Rubem. Ponto final — a vida cristã como ela é.  Minas Gerais: Ultimato, 2012. Ponto Final apresenta ao leitor um olhar sobre a vida diária dos cristãos, que começa no quarto, quando ninguém está olhando; passa pela igreja, onde vestimos as melhores roupas e ao mesmo tempo nos escondemos; caminha para a rua, onde as escolhas e as esquinas mostram quem de fato somos; e sobre a mídia, onde chamamos bens de bênçãos e muitas vezes entregamos nossa alma e mente como sacrifício vivo. Contém 240 páginas.

24.               MANNING, Brennan. A Sabedoria da ternura. Brasília: Palavra, 2009. Em mais uma obra comovente e reveladora, Brennan Manning não traça caminhos convencionais acerca da vida cristã. O escritor desafia aqueles que vêem Deus como alguém severo e distante, compartilhando suas experiências em momentos de profunda solidão e deserto. Contém 192 páginas.

25.               MANNING, Brennan. Evangelho Maltrapilho. São Paulo: Mundo Cristão, 2005. Lembro-me quando li há alguns anos e era tão preciosa a leitura que não queria parar. O livro é recheado de verdades profundas do Evangelho, que já conhecia, mas que me tocaram profundamente o coração. Brennan mostra que o Evangelho é o anúncio de uma grande, absoluta e eterna afeição. O anúncio de que o Deus Altíssimo, criador dos céus e da terra, ama apaixonadamente a humanidade perdida e confusa. Uma parte joia demais do livro é: O Evangelho maltrapilho foi escrito para os dilapidados, os derrotados e os exauridos.  Ele é para os sobrecarregados que vivem ainda mudando o peso da mala pesada de uma mão para a outra.  É para os vacilantes e de joelhos fracos, que sabem que não se bastam de forma alguma e são orgulhosos demais para aceitar a esmola da graça admirável.  É para os discípulos inconsistentes e instáveis cuja azeitona vive caindo para fora da empada.  É para homens e mulheres pobres, fracos e pecaminosos com falhas hereditárias e talentos limitados. Vale a pena viajar nesse livro joia para o coração. Contém 224 páginas.

26.               COUTO, Antonio Sagrado Bogaz / João Henrique Hansen / Márcio Alexandre. Patrística - Caminhos da tradição cristã. São Paulo: Editora Paulus, 2008. Os Padres da Igreja edificam os tópicos fundamentais da vida cristã, para crer, celebrar e viver. Para renovar a comunidade cristã, os cristãos hão de voltar sempre à sua primeira juventude e assim evitar o perene perigo do “envelhecimento” da Igreja. O Concílio Vaticano II inaugurou uma época de fidelidade mais decidida e mais esclarecida à tradição, em sua expressão patrística. Apontou à Igreja atual os caminhos da colegialidade, do diálogo, da partilha e da comunhão da graça do Espírito, bem como da valorização dos carismas e dos ministérios, na diversidade dos serviços e das vocações. São esses os “caminhos da tradição cristã” de que este livro, em boa hora, quer ser o manual, leve e simples, mas rico e seguro em informações, estimulando a aprofundar a reflexão e a pesquisa, e, por que não, a promover a contemplação, na convivência com os Santos Padres da Igreja. Contém 214 páginas.

27.               Batista, Mário Sérgio. Ethos - Discursivo de São Bernardo de Claraval. São Paulo: Editora: Fonte Editorial, 2013. Nossa existência é dialógica, vivemos num diálogo constante com as diversas manifestações sociais, ideológicas e culturais, manifestando sempre um ethos de credibilidade; de seriedade; de virtude e/ou de competência. Assim, imerso nesse dialogismo, surge a preocupação de Mário Sérgio com o discurso religioso, envolvido na Vida Monástica no Escolasticismo e nas Cruzadas, contextualizando aspectos da vida e da formação de São Bernardo de Claraval. Contém 190 páginas.

28.               KIVITZ, Ed René. Talmidim - O passo a passo de Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 2012. Na Galileia do tempo de Jesus, os meninos em Israel iniciavam seus estudos da Torá aos 6 anos. Aos 10, quando completavam o primeiro estágio, a escola primária, chamada Beit Sefer, já tinham a Torá decorada. Apenas os alunos que se destacavam seguiam para a escola secundária, Beit Talmud, e mergulhavam no restante das Escrituras e na tradição oral dos rabinos e suas muitas interpretações e aplicações da Torá. Aos 14 e 15 anos, somente os melhores entre os melhores estavam estudando, geralmente aos pés de um rabino famoso e respeitado. Esses pouquíssimos meninos da elite intelectual de Israel eram chamados talmidim (do hebraico: talmid, discípulo; talmidim, discípulos). Apesar de ser considerado um rabino marginal, não reconhecido formalmente pelas autoridades religiosas de seu tempo, Jesus de Nazaré também tinha seus discípulos e seguidores, seus talmidim. Este livro apresenta a essência da mensagem de Jesus aos seus talmidim de ontem e de hoje. Contém 384 páginas.

29.               SWINDOLL, Charles. Rompendo dificuldades. São Paulo: Motivar, 2005. Apesar de nosso desejo profundo - e muito natural - de uma existência segura, feliz e livre de problemas, os cristãos em todo o mundo vivem lutas familiares, crises financeiras, doenças debilitantes e decepções esmagadoras. Sempre acontece alguma coisa! Será que isso quer dizer que Deus não esta feliz conosco? Essas dificuldades são um castigo para o pecado ou uma correção de algo que fizemos de errado? Pode ser. Deus, de fato, disciplina seus filhos quando deseja corrigir um comportamento. Mas, a verdade é que, pelo fato de sermos humanos, enfrentaremos dificuldades. Contém 192 páginas.

30.               WRAIGHT, David. Impacto do Reino. Brasília: Palavra, 2012. Por meio de histórias atraentes e de uma cuidadosa investigação bíblica, Davi Wright nos leva a uma jornada que vai da complacência e da religiosidade, até o viver radical e transformadora do Reino. Como seguidores de Jesus e cidadãos do Reino, devemos nos destacar entre a humanidade que nos cerca.Precisamos ser radicalmente diferentes e assim, atrair pessoas para o Reino por uma vida que reflita o Senhor. Devemos ser conhecidos por nossa expressão de altruísmo,generosidade,amor,desprendimento das coisas deste mundo,humildade,bondade,graça e corajosa defesa da justiça e da verdade.Contém 192 páginas.

31.               Jaime José Zitkoski. Paulo Freire & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2006. A questão da cultura como libertação humana, o papel social da Educação, seu caráter ético e político e o contexto da subjetividade na história são alguns pontos tratados neste livro. “A grande contribuição de Freire para a área da Educação é resgatar o humano numa época em que se configura o avanço da formação tecnicista e os processos educativos tornam-se reducionistas em termos de formação cultural e desenvolvimento das múltiplas inteligências do ser humano.” Contém 119 páginas.

32.               BILL, & Anabel Gillham Conversas francas no casamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. Embora cristãos, Bill e Anabel Gillham lutaram por muitos anos - sem sucesso - para superar aborrecimentos e diferenças que pouco a pouco destruíam seu casamento. Quando tudo parecia perdido, algo de maravilhoso aconteceu. Eles descobriram o que significa ter Cristo em suas vidas. Experimentando a vida que há em Cristo, os casais estão aptos a: Comunicar os seus sentimentos de modo honesto e eficaz; saber como atender a necessidade um do outro; entender a liberdade um do outro; crescer mais profundamente em amor. Numa conversa franca, porém fascinante, Bill e Anabel compartilham sua fé em Cristo, mostrando como conseguiram salvar o seu casamento e construir um belo e duradouro relacionamento. Contém 221 páginas.

33.               CORTELLA, Mario Sergio. O que a vida me ensinou. São Paulo: Editora Saraiva, 2012. Se você não existisse, que falta faria? Qual o sentido daquilo que você faz da vida que você tem? Afinal, você veio neste mundo apenas para consumi-lo ou para deixar um legado que permita transformar o mundo que você recebeu quando nasceu, ou até quem sabe transformá-lo em vida?  A definição de felicidade. Qual a chave para a felicidade? Qual o caminho para encontrá-la? Enfim, é sempre muito bom estar com o Cortella, mesmo que seja dessa maneira, através de um vídeo, uma entrevista, um bate-papo. Pois uma coisa é certa, sempre aprenderemos algo de bom, ou algo que provoque uma reflexão sobre nós mesmos.  Abaixo, Cortella apresentando seu livro no Jô, da série "O que a vida me ensinou?" - Viver em paz para morrer em paz (paixão, sentido e felicidade) Contém 124 páginas.

34.               KELLER, Timothy. Justiça generosa - A graça de Deus e a justiça social. São Paulo: Vida Nova, 2013. Justiça social tem a ver com teologia da libertação? Com missão integral? Ou com a pura e simples graça de Deus? Nesta obra Tim Keller analisa a fundamental relação entre evangelho e justiça e nos dá uma visão bíblica de justiça social. Ele nos mostra que a preocupação com a justiça em todos os aspectos da vida não é acréscimo artificial nem contradição à mensagem das Escrituras, pois a Bíblia é a verdadeira base da justiça. Contém 208 páginas.

35.               CAMPOS, Heber Carlos. O habitat humano - O paraíso perdido - Volume 2. São Paulo: Editora Hagnos, 2012. Em seu segundo volume, Heber Campos mira sua pesquisa no fim de uma era onde o homem, feito à imagem e semelhança do Criador, refletia sua glória pelos jardins do Edén. Ao esmiuçar os eventos que precederam a Queda, o autor observa como todos nós estamos sujeitos aos mesmos enganos. Demonstra como a desconfiança humana frente à ordem divina escancarou uma série de pontos frágeis, abrindo a porta à sedução do sabor, dos olhos e intelectual. E, não demora muito para nos encontrarmos lá, em pleno e florido Edén. Evas e Adãos fisgados pela promessa da serpente de que jamais morreríamos e contaminados por nossas próprias conclusões, distantes da palavra original e infalível do Criador. Contém 400 páginas.

36.               TRIPP, Paul. Instrumentos nas mãos do Redentor. São Paulo: Editora Nutra, 2012. O Dr. Paul Tripp enfatiza a importância e a necessidade do entendimento de que cada relacionamento pessoal é uma oportunidade potencial para "servir" e "ministrar". O autor argumenta, com base nas Escrituras, que quando a pessoa ganha esta compreensão, as possibilidades de "servir" e "ministrar" se multiplicam. É o entendimento de que na obra do Senhor há uma dinâmica - pessoas que precisam de transformação ministram a pessoas que precisam ser transformadas. Quando o povo de Deus aprender que cada relacionamento é uma possibilidade de ministério pessoal, dependerá menos de uma indicação para uma função, e entenderá, de fato, que tem sempre muitas oportunidades para servir, talvez mais até do que consiga dar conta. Contém 472 páginas.

37.               GONDIM, Ricardo. É proibido. São Paulo: Mundo Cristão, 1998 Proibido traz, finalmente, para a mesa de debate, um dos temas mais polêmicos entre os assuntos relacionados às igrejas evangélicas em nosso país: até onde alguns homens têm ocupado o lugar de Deus para ditar proibições? Quando o Senhor ordenou que fôssemos luz do mundo e sal da terra, estava se referindo a esse desafio de vivermos em um ambiente onde reinam as trevas e a imundície, sem nos deixarmos contaminar por elas. Ele nos instruiu, pois, a influenciar positivamente o mundo com a luz e a preservar com sal aquilo que ainda pode ser preservado. É sobre este e outros assuntos polêmicos ligados ao tema geral dos usos e costumes em nossas igrejas, que disserta, de maneira equilibrada e bíblica, o autor deste livro. Contém 183 páginas.

38.               SOUSA, Ricardo Barbosa. A Espiritualidade, o Evangelho e a Igreja. Minas Gerais: Ultimato, 2013. O modelo de espiritualidade intimista que invade as livrarias e até mesmo a igreja é uma versão religiosa do individualismo narcisista da sociedade. Uma espécie de escapismo subjetivo que nos afasta da realidade e das verdades bíblicas. Em A Espiritualidade, o Evangelho e a Igreja, o pastor Ricardo Barbosa deixa claro que a espiritualidade cristã e bíblica reconhece a centralidade da cruz e encontra nos Evangelhos – na pessoa de Cristo – e na presença do reino de Deus sua forma e seu conteúdo. Uma preciosa coletânea de textos, organizados em três blocos temáticos – “Espiritualidade”, “Evangelho” e “Igreja” – que guiam o leitor pelos tortuosos caminhos da religiosidade dos nossos dias. Contém 136 páginas.

39.               MCDOWELL, Josh Sean McDowell. Mais que um carpinteiro. São Paulo: Voxlitteris, 2012. Num cenário onde o ateísmo e outras doutrinas tentam transformar em mito a verdade dos evangelhos, a nova versão da obra é um agudo testemunho da veracidade histórica de Cristo e sua ressurreição. Em 13 capítulos, o leitor passa dos argumentos científicos aos teológicos com inúmeras referências bíblicas e uma profunda argumentação baseada em amplo conhecimento exegético - do porquê das declarações de Jesus, e como elas evidenciam a sua divindade, e o sentido de seu sacrifício e ressurreição. Para os recém-convertidos, é um nutrido material que responde a vários questionamentos simples do primeiro amor, lançando alicerces firmes na fé, que desafiam a práxis da evangelização. Contém 192 páginas.

40.               PAGANELLI, Magno. Conflitos na família. São Paulo: Arte Editorial, 2013. Um livro que trata de alguns personagens bíblicos como Raquel que pisou na bola em alguns aspectos de família e tentou dar um jeito para o andamento da vida de Jacó e não foi algo bom. Também Magno fala de um homem simples, mas precioso chamado Jabes. E no final faz algumas considerações com práticas para a vida em família. Contém 63 páginas.

41.               PRITCHARD, Ray. O poder terapêutico do perdão. São Paulo: Mundo Cristão, 2006. Em O poder terapêutico do perdão, Ray Pritchard faz o caminho inverso do tradicional para mostrar a força libertadora e curativa que o perdão possui, e de que forma ela influencia a pessoa que se dispõe a concedê-lo. Não se trata de uma visão ingênua do assunto — pelo contrário, o autor reconhece a dificuldade de lidar com o conceito de não retribuir uma ofensa na mesma moeda. No entanto, Pritchard demonstra que há uma referência na qual podemos nos espelhar: o Supremo Perdoador, o próprio Deus. Contém 256 páginas.

42.               CORDEIRO, Wayne. Andando com o tanque vazio - Encha o tanque e renove a paixão. São Paulo: Vida, 2011. Você está andando com o tanque vazio? Se você é líder ou ministro de uma igreja, é bem provável que se identifique com a experiência do autor: uma jornada de três anos por um período de esgotamento extremo, o chamado “burnout”, sentindo-se esmagado pelas exigências do ministério. Há momentos em que você acha que todas as suas energias se esgotaram e então pensa em fugir da pressão constante. Neste livro, Wayne compartilha suas experiências de modo franco, na esperança de que isso mude o rumo de outras pessoas que poderiam seguir pelo mesmo caminho. Ele conseguiu recuperar a vida, voltar a um equilíbrio adequado e permitiu que Deus concedesse nova energia a seu espírito. Aprenda com a experiência do autor como você pode continuar tendo um ministério frutífero. Melhor ainda, beneficie-se dos conselhos do autor e evite a síndrome de burnout. Contém 192 páginas.

43.               PIPER, John. Doce e amarga providência. São Paulo: Voxlitteris, 2012. Rute e Boas viviam perigosamente. Uma jovem viúva, imigrante, camponesa e um judeu de meia-idade, proprietário de terras, caminharam no limite da exclusão social, mas mantiveram absoluta integridade. O resultado foi surpreendente e afetou todas as gerações que se seguiram. Uma história fora do comum que vai de uma estratégia sexual a uma aliança racial, que transcorre sob a invisível mão de Deus, o qual lhes recompensou a fidelidade e a espera de forma surpreendente, pois vieram a fazer parte da linhagem do Rei dos reis. Contém 128 páginas.

44.               CHAPMAN, Gary. O amor como estilo de vida. Rio de Janeiro: Editora: Sextante, 2009. Não há dúvida: o amor é a principal fonte de realização e felicidade de nossas vidas. Então, por que encontramos tanta dificuldade em dar e receber amor? Por que será que o convívio diário com nossos entes queridos muitas vezes acaba gerando frustração e insatisfação? O consagrado autor de As cinco linguagens do amor (cinco milhões de exemplares vendidos em todo o mundo) responde a essas questões neste livro. E o faz com a experiência e a sabedoria de um conselheiro matrimonial e familiar que já testemunhou e resolveu milhares de impasses entre parceiros, cônjuges, pais e filhos e amigos. Contém 256 páginas.

45.               LUFT, Lya. Perdas & ganhos. Rio de Janeiro: Editora Record, 2003. Num misto de ensaio e memórias, em 'Perdas e ganhos', a autora dá um testemunho pessoal sobre a experiência do amadurecimento. Procura convocar o leitor para ser seu amigo imaginário; cúmplice e companheiro de reflexões que vão da infância à solidão e à morte, ao valor da vida e à transcendência de tudo. Contém 128 páginas.

46.               MCDOWELL, Josh. Aprendendo a amar. São Paulo: Arte Editorial, 2001. O que você espera de um bom relacionamento amoroso? Que ele seja sincero, alegre, sólido, criativo, dinâmico, estimulante, completo e duradouro? Veja neste livro o segredo de um amor assim, e saiba como consegui-lo! Seja qual for a situação - casado ou solteiro, jovem ou adulto, homem ou mulher, cristão ou não, criado por uma família amorosa ou que lhe deixou muitas feridas e grandes cicatrizes, este livro foi escrito para você conhecer o verdadeiro amor e gozar a felicidade que ele pode trazer. Contém 287 páginas.

47.               CALVINO, João. O livro de ouro da oração. São Paulo: Fonte Editorial, 2003. Considerando o contexto globalizado em que vivemos, onde as pessoas correm cada vez mais, e cada vez mais reclamam de falta de tempo, o cultivo da espiritualidade pessoal e prática, torna-se cada vez mais escasso. Contém 174 páginas.

48.               BOTELHO, Marcos. Vida cristã fora da caixa. Minas Gerais: Ultimato, 2013. É um livro para quem tem pressa. Para quem tem um olho na Bíblia e o outro no mundo. Para quem não vive sem internet e para quem não sabe bem o que fazer com a fé cristã. Para quem não gosta de religião e para quem ama a Deus, mas precisa de respostas para suas perguntas. Sexo, vocação, igreja e mais um monte de assuntos sobre os quais quase sempre temos vergonha de perguntar, agora reunidos nesta coletânea dos melhores textos publicados no blog Vida cristã fora da caixa, para jovens, pastores de jovens e os milhares de seguidores do blogueiro Marcos Botelho. Contém 154 páginas.

49.               STEVENS, R. Paul. A Espiritualidade na prática. Encontrando Deus nas coisas simples e comuns da vida. Brasília: Palavra, 2007. A vida diária é a disciplina espiritual na qual Deus contínua e graciosamente nos encontra, escreve Stevens. O livro nos ajuda a perceber que aquilo que parece lugar-comum na verdade tem grande significado espiritual. Quando menos esperamos, Deus nos surpreende dando novo encanto à nossa vida diária e fazendo de cada momento uma oportunidade de experimentar a sua bênção. Contém 264 páginas.

50.               STEVENS, R. Paul. Os outros seis dias. Vocação, trabalho e ministério na perspectiva bíblica. São Paulo: Ultimato - Textus, 2005.  Stevens mostra que chamado é acima de tudo para alguém antes que seja para fazer algo. É um chamado para a salvação, para a santidade e para o serviço, feito ao povo de Deus corporativa e individualmente. Este livro reflete de maneira séria o nosso papel como vice-gerentes da criação. Temos um papel na dotação que Deus nos deu e no chamado que ele fez a cada um de nós. Como membros do Reino de Deus, o convite é para aprendemos a olhar para o cotidiano de acordo com a dimensão da espiritualidade do dia-a-dia. Há uma frase no livro que me chamou muito a atenção: A prática da presença de Deus não é vocação exclusiva dos ministros e monges enclausurados. Não é também um interlúdio sagrado, mas fazer parte da textura da vida diária, de nosso chamado. E este chamado é vivermos o Reino de Deus encarnado em nosso interior na visão integral do homem e da sociedade. O livro contém 272 páginas.

51.               WRIGHT, H. Norman. Perguntas que as mulheres fazem na intimidade. São Paulo: Editora Bom Pastor, 2007. As mulheres têm uma série de dúvidas com relação à vida íntima, dúvidas difíceis de serem comentadas, mesmo que seja com a melhor amiga. São questões relacionadas à saúde, casamento e sexualidade, que na maioria das vezes exigem o apoio de um profissional. Porém, nem todas as mulheres têm disposição ou condições de recorrerem a um. O livro contém 60 páginas.

52.               SMITHER, Edward L. Agostinho como mentor. Um modelo para preparação de líderes São Paulo: Hagnos, 2012. Recentemente, uma pesquisa realizada com cerca de mil líderes evangélicos nos Estados Unidos, apontou que pouco mais da metade dos pastores reclamam do mesmo problema: a solidão. Boa parte sucumbe no meio do caminho e deixa para trás a vocação ao ministério, se rendendo às múltiplas pressões do século 21 e aos apelos do mundo moderno. Diante deste cenário, como explicar que o alento pode vir por meio de um modelo adotado por um bispo católico da antiga cidade de Hipona (atual Argélia), localizada no norte da África, que viveu há 1600 anos? É isso o que acontece quando nos debruçamos sobre o exemplo de mentoria do bispo Agostinho, do século V. Considerado santo pelos católicos e um dos pais intelectuais da Reforma Protestante (que ocorreria mais de mil anos após sua morte) pelos protestantes, o bispo africano continua a atordoar filósofos, teólogos e historiadores com seus relevantes pensamentos. Contém 320 páginas.


53.               ETHRIDGE, Shannon. A batalha de toda mulher. São Paulo: Mundo Cristão, 2006. Estou escrevendo um livro sobre relacionamentos e precisava conhecer um pouco mais sobre os detalhes e pensamentos femininos. Foi joia ver a autora falando do lado vulnerável da mulher e também sobre as fragilidades na área sexual. Shannon Ethridge trabalha muito bem as batalhas na mente e no coração da mulher. Recomendo o livro: A batalha de toda mulher. Muito bom! Contém 224 páginas.

54.               GROESCHEL, Craig. Desintoxicando a alma-De cara limpa em um mundo contaminado. São Paulo: Vida, 2013. Com um olhar renovado para a Palavra de Deus, sinceridade e sensibilidade, além do humor que já se tornou sua marca registrada, o campeão de vendas Craig Groeschel revela maneiras de fortalecer a nossa saúde espiritual e a influência positiva que exercemos sobre as pessoas. Desintoxicando a alma revela como vencer as toxinas que nos atacam diariamente, incluindo emoções, influências e comportamentos tóxicos. Mais que um olhar perspicaz sobre os aspectos negativos da nossa cultura cotidiana, este guia cheio de graça desafiará você a abandonar o comodismo e a adotar uma vida limpa, pura e focada, baseada no padrão libertador da santidade divina. Jesus chama seus seguidores a um estilo de vida radicalmente diferente da cultura carcinogênica que vemos à nossa volta. Apesar da atmosfera ao nosso redor, você pode gozar a vida e vivê-la em abundância quando se submete a uma desintoxicação da alma. O livro contém 256 páginas.

55.               PETERSON, Eugene H. Maravilhosa Bíblia: A arte de ler a Bíblia com o Espírito. São Paulo: Mundo Cristão, 2008. Eugene propõe o resgate da antiga tradição de ler as Escrituras com o faro apurado do espírito. Se o texto bíblico foi escrito mediante a inspiração de Deus, a leitura de sua Palavra não pode ser um exercício mecânico e desinteressado. Ler exige meditação e oração, em busca da fertilização e do renovo que apenas a Palavra pode proporcionar. Contém 191 páginas.

56.               LUCADO, Max. Seus pecados estão perdoados. São Paulo: Mundo Cristão, 2013. Ao longo da vida, acumulamos refugos sobre nossos ombros. Ira, culpa, pessimismo, amargura, intolerância, ansiedade, decepção, impaciência. Lixo! Isso nos afeta e contamina nossos relacionamentos. Com sua habitual simplicidade, Max Lucado explica como fazer para nos livrarmos desse lixo acumulado. A partir de uma linda história, o autor reconta o que Cristo fez por nós e ensina como transformar essa velha bagagem em uma nova vida. Contém 64 páginas.

57.               WILKINSON, Bruce. Santidade pessoal em tempos de tentação. São Paulo: Mundo Cristão, 2002. Santidade pessoal em tempos de tentação traz dicas práticas e ensinamentos sólidos para que a barreira do pecado seja vencida e as armadilhas da tentação sejam evitadas. O que estão dizendo sobre este livro: poucos conceitos são entendidos de forma tão errada quanto santidade. Em meio a nossa cultura confusa, Bruce Wilkinson atreveu-se a dissecar o demônio da tentação e agarrar a santidade, produzindo um mapa realista para o peregrino em apuros. Contém 272 páginas.

58.     PETERSON, Eugene. Transpondo Muralhas. Espiritualidade para o dia-a-dia dos cristãos. Rio de Janeiro: Habacuc, 2004. Neste maravilhoso livro, Peterson trabalha a vida de Davi, o quanto Deus usou um homem falho, mas segundo o coração do Pai. Ele nos ensina através da vida de Davi, a enfrentar os desertos e sofrimentos da vida, sem azedar, sem perder o foco em Deus. Sem deixar de entender que tudo na vida, tem um propósito eterno. Contém 287 páginas.

59.               GRUN, Anselm. Homens da Bíblia - Lutar e amar para encontrar a si mesmo. Rio de Janeiro: Vozes, 2013. Os homens da Bíblia descritos neste livro nos encorajam a encarar a nossa própria verdade. Eles desafiam e despertam a força masculina em nós. Porém, esses homens não são figuras idealizadas. Passaram por desvio e por caminhos equivocados; sofreram reveses e caíram. Engaje-se em tudo o que você tiver a sua disposição. Contém 208 páginas.

60.               PETERSON, Eugene H. Animo. São Paulo: Mundo Cristão, 2008. Sempre com base na história e profecia de Jeremias, Peterson mostra que Deus capacita seu servo para a realização de obras grandiosas e, a fim de solapar seu desânimo, revela-lhe que o mal presente no mundo está sob seu controle, sendo impossível ultrapassar os limites fixados por sua vontade soberana. No livro o leitor ainda descobrirá uma perspectiva nova sobre a oração ideal, que Peterson descreve como um hábito diário no qual há intenso envolvimento com Deus e crescente intimidade com o Senhor, à medida que os ruídos produzidos por pessoas e circunstâncias são deixados em segundo plano. Contém 192 páginas.

61.               GROESCHEL, Craig. Estranho ser normal não está dando certo. São Paulo: Vida, 2013. Embarque nessa jornada com o autor e pastor Craig Groeschel que aborda assuntos variados, do dinheiro aos planos pessoais e à pureza, a partir de uma filosofia cristocêntrica que ajudará você a romper com as rotinas normais e a viver de acordo com o ritmo da graça de Deus e a verdade de sua Palavra. Contém 288 páginas.

62.               STANLEY, Andy. Visão força motriz da organização. São Paulo: Vida, 2008. Juntos, sua equipe e você se esforçarão para transformar a visão em realidade! No entanto, para que isso aconteça, é preciso manter o foco na visão. Como líder, a responsabilidade é sua. Andy Stanley, pastor e autor, mostra aos líderes por que a visão não se mantém no foco. Contém 63 páginas.

63.               CLARK, Gordon. Em defesa da Teologia. Brasília DT: Monergismo, 2010. Ao longo dos séculos, a teologia cristã tem tido muitos oponentes, tanto cristãos como arreligiosos, cuja incredulidade varia grandemente nos detalhes, mas, ao que parece, todos se apegam a uma ideia comum: intelecto e religião são antitéticos. Este livro visa a esses oponentes da teologia cristã. O Dr. Gordon Clark apresenta uma defesa inteligente e irrefutável da teologia cristã. Deus revelou-se em palavras organizadas em proposições lógicas. Somos obrigados a entender e a crer em tais palavras. Não há nenhuma outra maneira para se conhecer a verdade e ganhar a vida. Contém 114 páginas.

64. STANLEY, Andy e Lane Jones. Comunicação que transforma. São Paulo: Vida, 2013. Nestas páginas, Andy e Lane apresentam tudo que aprenderam nos últimos vinte anos sobre o desenvolvimento de uma palestra em torno de um único ponto. O leitor é aqui desafiado a experimentar coisas novas, a se arriscar, estando disposto, como comunicador, a sair de sua zona de conforto. Em Comunicação que transforma, Andy Stanley compartilha sete conceitos que simplificarão a abordagem da comunicação, transformando sermões, palestras, lições e apresentações em experiências poderosas e transformadoras na vida dos ouvintes. Contém 148 páginas.

65. HYBELS, Bill. Quando a liderança e o discipulado entram em conflito. São Paulo: Vida, 2009. Utilizando ilustrações de sua vida e ministério, Bill Hybels mostra que esse conflito existe e explica como as decisões que tomamos nesses momentos afetam não apenas a nossa vida, mas também o destino de nossa equipe. Contém 55 páginas.

66. STORMS, Sam Justin Taylor. Uma homenagem, John Piper. São Paulo: Hagnos, 2013. Ele quebrou tabu, mudou padrões e tem grandes pensamentos sobre Deus em uma época em que o Senhor e sua glória têm sido menosprezados nas igrejas. John Piper é um ministro centrado em Deus. Nesse sentido, é, às vezes, anticonvencional, mas a explicação é sempre a de que ele insiste em ser verdadeiro no que diz respeito à verdade da Palavra de Deus. Apesar de ser muito criativo e dotado de sensibilidade poética, não deixa que suas ideias o desviem, mas trabalha arduamente para tornar todos os seus pensamentos, e ele próprio, cativos de Cristo. O resultado é um ministério pleno, valioso, extraordinário e pertencente a Deus. Pastores como ele não aparecem com muita frequência e, quando surgem, precisam ser notados. Contém 672 páginas.

67.  SCAZZERO, Peter. Espiritualidade emocionalmente saudável. São Paulo: Hagnos, 2013. O autor e pastor Peter Scazzero aprendeu que ninguém pode ter maturidade espiritual enquanto não for emocionalmente maduro. Deus despertou Peter para que ele buscasse saúde emocional para sua vida, se relacionasse com Cristo, se alimentasse das Escrituras e tivesse práticas cristãs contemplativas. Neste livro o autor mostra sua jornada, revela quais são os verdadeiros sinais de uma espiritualidade saudável e traz sete princípios bíblicos para o cristão se examinar e ter uma revolução espiritual em sua vida. Contém 288 páginas.

68. Ronald H. Nash. Cosmovisões em conflito: escolhendo o cristianismo em um mundo de ideias. Brasília: Editora Monergismo, 2013. Este mundo é um campo de batalha na arena das ideias. O prêmio é o coração e a mente da humanidade. Neste livro, Ronald Nash esboça o modo cristão de uma pessoa olhar para Deus, para si mesma e para o mundo. Ele sustenta essa cosmovisão contra os testes da razão, da lógica e da experiência, particularmente discutindo os problemas do mal e do suposto “absurdo” das doutrinas cristãs históricas e da encarnação e ressurreição de Jesus. Ele descobre que a cosmovisão cristã é sólida e insiste que os cristãos se equipem intelectualmente para defender a fé nesse campo de batalha. O autor particularmente destaca a atração que o naturalismo e o movimento da Nova Era exercem sobre a nossa geração, apontando as fraquezas e armadilhas dessas perspectivas, bem como de cosmovisões mais antigas. Contém 232 páginas.

69. CARSON, D A. O Deus presente. São Paulo: Fiel, 2013. Um livro singular e importante. Não é uma teologia sistemática tradicional, nem uma pesquisa bíblica. Antes, explica toda a linha histórica da Bíblia por meio das lentes do caráter e das ações de Deus. Como ferramenta de ministério, pode ser usado para evangelizar, visto que expõe tão completamente a doutrina de Deus, como Paulo o fez no Areópago, em Atos 17. Além disso, este livro também faz o que os catecismos das igrejas da Reforma fizeram: dá aos cristãos um conhecimento básico de crenças e comportamentos bíblicos essenciais. Contém 317 páginas.

70. CARSON, D A. e Tim Keller. O Evangelho no centro. São Paulo: Fiel, 2013. Com o propósito de resgatar e defender o evangelho bíblico, D. A. Carson e Tim Keller abordam a necessidade urgente de trazer o evangelho de volta para o centro da fé cristã, em um esforço para reformar ministérios e fortalecer a igreja de Cristo. Contém 387 páginas.

71. NOUWEN, Henri. Viver é ser amado. São Paulo: Paulinas, 1999. A tese de Nouwen é bem profunda nesse livro: Ser escolhido é a base de ser amado. Então somos escolhidos pelo Eterno para amar de todo o coração. Contém 125 páginas.

72. GRÜN, Anselm. O Encontro com Deus - Experiências de fé de grandes nomes da história. Rio de Janeiro: Vozes, 2013. Este livro apresenta uma coletânea de textos escritos por intelectuais, escritores, teólogos, filósofos - homens e mulheres - em sua busca por Deus. No prefácio o autor situa cada autor na "busca de Deus" e suas ênfases. A obra é indicada a todos os leitores e leitoras que apreciam textos escritos em primeira pessoa e que refletem a busca e experiência de Deus. Contém 272 páginas.

73.  GUIMARÃES, Rosther. Palavra que anima o coração. Brasília: 2012. Um livro que trata sobre várias reflexões bíblicas que nos desafiam a ter um compromisso verdadeiro com o Reino. Rosther é bem sério e profundo no desenvolvimento do tema. Contém 107 páginas.

74.  MERKH, David, Carol Sue Merkh. Estabelecendo alicerces - Construindo um lar cristão. São Paulo: Hagnos, 2013. Estabelecendo alicerces traça o ideal bíblico para o casamento e para a família baseando-se nos fundamentos bíblicos para o lar. Eles se evidenciam quando a família vive a realidade do perdão e reflete a imagem de Deus, a qual deve ser protegida no relacionamento a dois e propagada aos filhos. Contém 248 páginas.

75. CLARK, Gordon H. Deus e o mal. O problema resolvido. Brasília: Monergismo, 2010. O tratamento de Gordon Clark ao assunto é uma joia rara. Enquanto outros recuam e são transigentes, cedendo ponto após ponto, ele enfrenta o desafio com conhecimento e precisão. Ele mantém a natureza de Deus constante e explica todas as outras coisas por meio dela. Esta é a única abordagem correta, e resulta numa resposta que não pode ser questionada. No processo, ele interage com vários teólogos filósofos, chega a definições apropriadas para termos cruciais, e responde as objeções. A exposição de forma geral tão excelente que torna quase todas as outras tentativas supérfluas. Contém 96 páginas.

76.  MALDONADO, Jorge. Crises e perdas na família. Minas Gerais: Editora Ultimato, 2005. Em situações de emergência os aspectos emocionais e espirituais não são considerados com a mesma urgência que as necessidades materiais. E, por vezes, as pessoas dispostas a ajudar não sabem como agir. A boa notícia é que todo o povo de Deus pode equipar-se para o ministério da consolação. Crises e perdas na família apresenta conceitos, princípios e ferramentas para o exercício desse trabalho. Mostra que os cristãos — tanto clérigos quanto leigos — podem equipar-se para ajudar outras pessoas, que “o Deus de toda a consolação nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em angústia (2 Cor. 1.3-4). O autor considera a família como o espaço no qual as pessoas adoecem e são curadas. Assim, enfatiza mais os recursos que as carências e acredita que os que sofrem podem ser protagonistas de sua própria recuperação. Contém 144 páginas.

77. BORGES, Gerson. Quero aprender a orar. São Paulo: Garimpo, 2013. Precisamos todos de oração. Precisamos de oração como que de água e alimento, como que de ar e espaço aberto. E aqui está um livro cheio de alimento e inspiração para quem deseja aprender a orar. Entre as tantas coisas que Gerson Borges ensina neste livro, estão algumas diretrizes fundamentais para a prática da oração: primeiro, orar se aprende. Na humilde parceria “do nós”, no silenciar e ouvir juntos, no respirar e reaprender a olhar o mundo, vamos nos formando e sendo formados na escola da oração. Leia, ouça, imagine, respire este livro com todo o seu coração. Contém 90 páginas.

78.  MCGRATH, Alister. Creio. Um estudo sobre as verdades essenciais da fé cristã no credo apostólico. São Paulo: Vida Nova, 2013. McGrath apresenta as verdades essenciais sobre Deus Pai, sobre a pessoa e a obra de Jesus Cristo e sobre o Espírito Santo. As seis seções do livro bem como as perguntas para estudo ao final de cada capítulo tornam a obra ideal para pequenos grupos. Inclui também importante recurso para líderes de grupos. Contém 160 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas