Pular para o conteúdo principal

O “X” DA QUESTÃO

 
“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda” ou “Primeiro vem a soberba; depois a queda – quanto maior é o ego, maior é o tombo” (Pv 16:18).
  “Do céu ao inferno”. Assim expressou-se um jornal de grande circulação em nosso país para descrever a situação vivenciada nos últimos meses por um dos personagens mais presentes na mídia econômica para descrever as expectativas de um país emergente como o Brasil. A derrocada dos negócios do empresário Eike Batista virou para os investidores e analistas de mercado um exemplo dos problemas da economia brasileira, pois segundo dizem esses analistas: “ambos tinham muito potencial, mas não estão entregando o prometido”.
    A história de um empresário que foi capaz ao longo de duas décadas tornar-se um dos homens mais ricos do mundo é marcada por “cartadas” comerciais dignas de um expert em transformar idéias e projetos em objetos de desejo de sócios ávidos por participar de seus negócios, e investidores sedentos de altos ganhos com operações aparentemente seguras e promissoras.
    Sempre chamou-nos a atenção algumas aparições e, particularmente, algumas expressões usadas pelo empresário dono de empresas identificadas sempre com um “X”, como que sinalizando a multiplicação dos ganhos que adviriam dos negócios propostos.
Expressões como: “Meu objetivo é desbancar o Bill Gates em cinco anos” (frase dita em janeiro de 2008). Ou “Tenho que competir com Carlos Slin (empresário e milionário mexicano). Não sei se vou ultrapassa-lo pelo esquerda ou pela direita, mas vou ultrapassá-lo” (frase dita em maio de 2011).
Quando li uma entrevista deste empresário em 2012, quando atingiu o posto de 7º homem mais rico do mundo, e em meio a tantas previsões otimistas dizia que em um ano chegaria ao topo da lista como o homem mais rico do mundo, não me contive em refletir sobre suas palavras.
Pensei comigo mesmo: se o sábio Salomão está certo (e é evidente que está, pois a inerrância é uma das características das Sagradas Escrituras), estamos, dizia eu comigo mesmo, apenas diante da eminente queda, ante tanta soberba.
E esse é o “X” da questão!
O grande reformador protestante Martinho Lutero disse certa vez que “existem três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja. Quando mordem deixam uma ferida profunda”.
Por isso, precisamos estar atentos em nossa caminhada para que possamos fazer a escolha do caminho certo.
Quando fazemos a escolha, consciente ou não, por uma postura de soberba, saiba, estamos a caminho da queda e da ruína.
Por isso Salomão disse: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda” ou “Primeiro vem a soberba; depois a queda – quanto maior é o ego, maior é o tombo” (Pv 16:18).
Diria que a soberba tem muitos filhos: orgulho, vaidade, vanglória, arrogância, prepotência, presunção, auto-suficiência, amor-próprio desmedido, exibicionismo, e outros.
Nosso maior problema, normalmente, somos nós mesmos. Mais difícil do que governar o mundo, é governarmos a nos mesmos.
A medida que nos perdemos nesse processo, vamos nos tornando mais e mais soberbos e, conseqüentemente, desprovidos de verdadeira sabedoria. Passamos a não aceitar a opinião sincera do próximo, por achar que sempre somos “donos” da razão, cujas idéias se destacam diante dos outros, tidos sempre como “inferiores”.
Ninguém vai longe se não com humildade. O mesmo Salomão nos ensina: “A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra” (Pv 29:23).
Por isso, escolha as motivações certas.
Davi, o grande rei do povo de Israel, rico e poderoso em seu tempo, expressou-se assim: “Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes cousas, nem de cousas  maravilhosas demais para mim” (Sl 131:1).
O que move o seu coração?
A soberba não nos permite sentir prazer em possuir algo, mas apenas em possuir mais. O soberbo não se alegra em ser rico, mas em ser o mais rico, o melhor.
A comparação constrói a soberba. O desejo de estar acima do outro a estimula. Se não houver o fator competição ou comparação, a soberba desaparece. Por causa da soberba, do orgulho, da arrogância, da presunção, as pessoas desprezam, humilham e oprimem outros.
O grande escritor C.S.Lewis escreveu: “Enquanto permanecermos orgulhosos, não poderemos conhecer a Deus. Um orgulhoso está sempre olhando de cima para pessoas e coisas; e é claro, quem está olhando para baixo, não pode ver o que está acima de si mesmo”.
Por isso faça a melhor escolha!
Ore e peça a Deus como o salmista Davi: “Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão (queda)”.
Parece-nos claro que a soberba é o solo no qual crescem frutos indesejáveis. Certamente nos seria útil contra a soberba e a ganância, a receita do grande pregador, fundador da Igreja Metodista, John Wesley:
         “Fazer todo o bem possível,
         Usando de todos os meios possíveis,
         De todas as maneiras possíveis,
         Em todos os lugares possíveis,
         Em todo tempo possível,
         A todas as pessoas possíveis,
         Enquanto for possível”.
 
Que Deus o abençoe rica e abundantemente!
Em Cristo,
__________
Hilder C. Stutz
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Estudo 26: A mulher sunamita: generosa e hospitaleira - (II Reis 4.8-37)

Há um cântico que nos ensina muito é o Salmo 37.4-5, a letra diz:
“Agrada-te do Senhor e ele fará aquilo que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará. Descansa no Senhor e espera nele. Pois, ele é a tua salvação, ele é o teu castelo e o teu refúgio na tribulação. Confia no Senhor e ele agirá, confia no Senhor e ele agirá“ [1].  É exatamente sobre essa providência de Deus na vida do seu povo que quero falar, usando esse exemplo da mulher sunamita. Esta que foi agraciada por Deus pela instrumentalidade do profeta Eliseu. Sabemos que o significado do nome de Eliseu é: Jeová é salvação. A meu ver combina com sua missão como profeta desse período. Ele foi um dos maiores profetas desse período juntamente com o seu antecessor, o profeta Elias. Ambos foram profetas no Reino do Norte de Israel. Eliseu era filho de Safate, habitava em Abel- Meolá do Vale do Jordão e pertencia a uma família próspera. Quando Elias estava no monte Horebe desanimado e triste, Deus fa…

Emoção X Razão: Mulheres agem de forma emocional, homens se comportam racionalmente

Recentemente li o livro Homens são de Marte, mulheres são de Vênus de John Gray. Ele diz que quando se aborrecem, os homens querem silêncio e solidão. Já entre as mulheres, as preocupações resultam na matraca desenfreada, pois, falando acalmam-se. O ego masculino é movido à base de conquistas, o feminino é pura emoção. Ele deve escutá-la, e ela deve compreender seu silêncio. Conclusão: marido e mulher não falam a mesma língua, não são do mesmo planeta. Na maioria dos processos normais, a mulher age de forma emocional, enquanto o homem se comporta de forma racional. Na nossa cultura costumamos dizer que os homens são insensíveis, durões e bem insensíveis. E com respeito às mulheres que elas são pura emoção e coração. John Gray diz que “quando os homens e mulheres são capazes de respeitar e aceitar suas diferenças, então o amor tem uma grande chance de desaborchar” (GRAY, John. Homens são de Marte, mulheres são de Vênus. São Paulo: Editora Rocco, 1997, p. 24). O grande problema é que convi…

Histórias da vida

A mentalidade dogmática deseja prender a verdade na malha das suas palavras, entendo que ela se equivoca. Acredito que nós aprendemos, falamos e escrevemos interpretando cada ponto da nossa história de vida. Na interpretação passam verdades, mas nunca absolutas, nossa história tem várias facetas.  Temos um quadro da nossa história e ela vai acontecendo com várias interpretações e olhares dentro de nós mesmos. Gosto demais de relembrar a história da minha vida. Lembro-me sempre dos momentos bons e ruins dela. Eu tive momentos de profunda tristeza, mas neles, vi o mover de Deus me ensinando a passar pelos vales dela, com a percepção da graça divina em mim sempre. Vi amigos chegados morrendo, vi amigos conquistando e perdendo. Vi histórias de vidas sendo tocadas por Jesus Cristo de Nazaré. Como é bom poder enxergar o passado com graça e com a noção no íntimo de que Deus esteve presente em cada detalhe.  As histórias serão sempre histórias contadas por nós dentro da alma e do coração. Cada …