Estudo 15



 Dalila: uma paixão destruidora
(Juízes 16.4-22)

ü    Quem era essa mulher?
 
O nome Dalila significa delicada e sabemos que ela era uma prostituta de nacionalidade desconhecida. Essa mulher usou sua beleza para trair o amante e enriquecer. É bem verdade que Sansão lhe mentiu, fazendo com que se tornasse ridícula em três ocasiões diferentes. Só que de tanto insistir ela tem uma lembrança como a mulher que venceu um dos homens mais poderosos da história, entregando-o ao inimigo, aos filisteus.
Dalila é essa mulher cujos dentes dela, muito brancos, brilhavam à luz do entardecer, enquanto um sorriso se entreabria em seus sábios macios e vermelhos. Os brincos de ouro cintilavam quando jogou a cabeça para trás e riu alto. A sorte batera à sua porta naquele dia. Nenhum amante pagara tão bem Dalila como Sansão.
Sansão teve um processo bem delicado já no inicio da sua caminhada que foi comer mel de uma caveira de animal morto, coisa que os nazireus não podiam fazer (Jz 13.5). Além disto, trouxe este mel para seus pais, que também eram nazireus. Durante toda sua vida Sansão esteve continuamente se envolvendo em comportamentos auto-destrutivos. Dalilia não foi a única mulher que ele se aproximou. Ele esteve próximo de três mulheres da Filistia, cujo vínculo era proibido por causa de seus votos (Jz 14.1-4; 16.1-20). A despeito de sua força não era forte o bastante pra controlar seus impulsos, e mesmo quando se tornou claro que ele estava sendo pego numa armadilha, ainda assim sucumbiu às tentações de Dalila.
Sansão tinha uma profunda necessidade de agradar outros. Sua tendência era apenas para reagir a provocações, como no caso do fogo nos campos palestinos (Jz 15.1-8). Mas, com Dalila ele foi fraco e acabou sendo seduzido.
Os reis filisteus odiavam o valente de cabelos longos que incendiara os seus campos e matara mil de seus homens. Cada um oferecera uma soma incrível – 1.100 siclos de prata – por ele! Dalila tinha apenas de contar-lhes o segredo da força de Sansão. A força dele não poderia competir com a dela, pois era nascida da beleza e aperfeiçoada nas artes do amor. Enfraquecido pela paixão, certamente ele lhe contaria tudo o que ela precisava saber.
 
O preço de uma paixão:
 

Num determinado momento, Sansão conheceu Dalila e se apaixonou, mas ela pertencia ao povo filisteu, com quem ele lutava havia tempos, por determinação do Senhor. E esse foi o problema. Os filisteus chamaram Dalila para que ela descobrisse onde estava a força de Sansão (Juízes 16.4-5). Dalila usou todo o seu poder de persuasão para que Sansão contasse por que ele era tão forte e nunca perdera uma guerra. Sansão era nazireu de Deus, ou seja, desde o ventre de sua mãe fora consagrado a Deus e tinha que manter por toda a sua vida um voto de nunca raspar a cabeça (Juízes 13.5).
Dalila então começa a perguntar a Sansão em que consistia a sua força, tentando descobrir como seria capaz de impedi-lo. Para que ela parasse de interrogá-lo e assim mantivesse seu voto, ele deu três respostas do que seria capaz de contê-lo: sete varas de vimes, cordas novas e se fizesse sete tranças nos cabelos (Jz 16.7). O texto diz que alguns filisteus se esconderam no quarto e ela esperou até que Sansão adormecesse, e depois de envolvê-lo cuidadosamente com os tendões, exclamou: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão! (versículo 9). Mas ele quebrou facilmente os tendões enquanto os inimigos fugiam.
Como um homem brincando com um gatinho, Sansão repetiu o ardil, enganando Dalila com invenções fictícias sobre cordas novas e cabelo trançado. A mulher finalmente confrontou-o: Como dizes que me amas, se não está comigo o teu coração? Já três vezes zombaste de mim e ainda não me declaraste em que consiste a tua grande força (versículo 15). Cansado das importunações dela, Sansão cedeu. Ele disse a ela: Nunca subiu navalha à minha cabeça, porque sou nazireu de Deus desde o ventre da minha mãe; se vier a ser raspada, ir-se-á de mim a minha força e me enfraquecerei e serei como qualquer outro homem (versículo 17).
Anos antes, quando ele ainda não havia nascido, um anjo dera instruções a sua mãe de que ele não deveria beber vinho, tocar em nada impuro e jamais cortar o cabelo. Devia ser dedicado ao Senhor de maneira especial e estava destinado a desempenhar um grande papel no plano de Deus na libertação de seu povo dos opressores filisteus.
Vejam que ele foi um homem forte, porém, incapaz de subjugar sua natureza impetuosa, Sansão quebrara estas ordens preferindo as boas graças de uma mulher ao favor de Deus. O texto diz que finalmente Dalila enviou uma mensagem aos filisteus. Depois de cortar o cabelo dele enquanto dormia, ela chamou novamente Sansão: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão!
Dessa vez, Sansão acordou incapaz de resistir aos inimigos, que o agarraram rapidamente e lhe vazaram os olhos. A seguir, levaram-no prisioneiro para Gaza, onde passava os dias na escuridão, fazendo o trabalho das mulheres, moendo cereais. Não ouvimos mais falar da bela, traiçoeira e agora rica Dalila.
O que uma mulher com paixão interesseira faz?

 1.            Ela usa chantagem:
 

Ela dizia que ele não a amava de verdade, porque não contava de onde viria a sua força (Juízes 16.15). Foi neste momento que o coração dele foi tocado e ele se abriu para Dalila, contando que o seu cabelo nunca havia sido raspado (Juízes 16.16-17). Essa sedução pela chantagem fez aquele jovem quebrar a aliança que tinha com Deus. 
 
2.            Ela usa sua beleza:

 
O texto diz que Sansão se afeiçoou a essa mulher. Deveria ser bem produzida porque ela mexeu com o coração dele. E ela deve ter provocado bastante o valentão por meio da sua beleza. 

3.            Ela usa a sedução de mulher: 

Percebam que ela movida pelo valor que receberia tenta seduzi-lo uma vez, duas vezes e três vezes. E isso gera uma crise no rapaz. Ele não sabe o que fizer porque é totalmente envolvido pela lábia daquela mulher que o encantou.
 
• Qual o desfecho dessa história?
 
Os cabelos de Sansão voltaram lentamente a crescer; primeiro apenas uma lanugem que só protegia a cabeça, depois um pouco mais comprido, cobrindo as orelhas. Que mal um cego poderia fazer-lhes? Os filisteus devem ter raciocinado.
Um dia os filisteus fizeram uma celebração em honra a Dagon, deus da colheita, por ter entregue Sansão em suas mãos. Sem pensar no perigo que corriam, tiraram-no da prisão para divertir-se com o seu antes poderoso inimigo. Mas, quando Sansão ficou em pé entre as colunas do templo deles, orou: Senhor Deus, peço-te que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez, oh Deus, para que me vingue dos filisteus, ao menos por um dos meus olhos (versículo 28). Assim, abraçou as duas colunas centrais do templo e empurrou-as com toda força. O teto caiu, e Sansão e seus inimigos foram sepultados juntos sob os escombros. Sansão matou mais filisteus com sua morte do que matara em vida.
A estranha história de Sansão e Dalila é pouco edificante. É tentador concluir que o egoísta e indisciplinado Sansão havia finalmente encontrado sua parceira na cobiçosa Dalila. A visitação de um anjo, o dom de uma força sobrenatural, um destino profético – bênçãos tão evidentes não puderam assegurar a dedicação de Sansão. Por que Deus usaria tal homem, capacitando-o a se tornar juiz em Israel? Que contraste com Débora, que julgara Israel um século antes! Israel vivia um período muito difícil em sua história, pois cada um fazia o que achava reto (Juízes 21.25).
Pelo menos sob um aspecto, o papel de Dalila nessa narrativa sórdida assegura-nos de que Deus usará qualquer pessoa ou situação para cumprir seu propósito, até nossos inimigos. Nossa libertação é puramente uma questão de graça. Mas como seria melhor se nos tornássemos pessoas separadas para seu serviço, cuja força interior iguala-se a exterior, capacitando-nos a viver nosso destino certo de agradar a Deus.
Algumas dicas para nós diante das ações de Dalila:
 
ü    Cuidado para não ser atraída pelas paixões interesseiras:
 
Cuidado como lidamos com nossos interesses na vida. Cuidado como você seduz seu marido. É para beneficio próprio? É apenas para você ganhar oportunidades mais fáceis? A Bíblia diz no Salmo 139.23-24: Investiga minha vida, ó Deus, descobre tudo a meu respeito. Interroga-me, testa-me; assim, terás uma ideia clara de quem sou. Vê por ti mesmo se fiz alguma coisa errada e, então, guia-me na estrada que conduz à vida eterna.
Há paixões pela sedução que podem levar os maridos a uma atitude impensada e desastrosa para o lar, para a família em geral. Cuidado com essas paixões que seduzem no sentido negativo e afetam os relacionamentos. Precisamos pedir ao Senhor que sonde mesmo nosso coração e tire de nós as paixões que não constroem e não somam para a vida conjugal e afetiva. 

ü    Cuidado com suas fraquezas.
 
A fraqueza de Dalila era a grana, ela não mediu esforços para obter aquela oferta dos filisteus. Ela não pensou que uma nação poderia sofrer danos por causa de sua ação e meta de entregar Sansão. Cuidado para não ser envolvida pela fraqueza como ser humanos e colaborar para destruição de famílias e lares. Às vezes, uma fala, um comentário, uma atitude pode atrapalhar relacionamentos. Algumas formas de nos portar diante das pessoas, pode causar danos. Vejam que a fraqueza de Dalila a levou a um desastre total, ela fez com que um homem perdesse a noção da presença de Deus e do relacionamento espiritual dele.
Cuidado com as fraquezas na área sexual, algumas mulheres caem nessa fraqueza por não serem honestas consigo mesmas. Precisa haver uma compreensão de que o matrimonio é santo, é imaculado. Homens e mulheres precisam respeitar o cônjuge fugindo das tentações e tomando cuidado com as fraquezas sejam na área física, emocional ou relacional. 

ü    Saiba discernir o que é correto na vida:
 
Como precisamos de sabedoria para lidar com os filhos, com o marido, com as pessoas. Percebam que as atitudes de Dalila são realizadas sem pensar. Ela não tem discernimento do que pode acontecer. Ela só pensa no dinheiro que terá e como sua vida se tornará fácil. Ela não pensa na possibilidade da morte de Sansão e nem na humilhação futura que o povo de Israel poderia passar sem seu maior guerreiro.
Qual a forma de pensarmos mais na palavra, atitude e procedimento na vida? Tendo uma espiritualidade sadia. A Bíblia diz: A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua casa (Prov. 14.1).
Tomemos cuidado e peçamos a Deus para que saibamos viver no centro da vontade de Deus discernindo os movimentos da vida pela graça dele.
 

Pr. Alcindo Almeida
 

Comentários

Postagens mais visitadas