Estudo 12 - Miriã: uma moça forte e corajosa

E sua irmã postou-se de longe, para saber o que lhe havia de suceder (Êxodo 2.4).
 
Miriã cujo nome pode significar amargura era a irmã mais velha de Moisés, a criancinha que foi colocada num cesto de junco para que fosse salvo da morte. O decreto de Faraó foi desumano, duro e impiedoso: Toda criança hebreia do sexo masculino deveria ser morta. Claro que a menina Miriã sofreu por causa do seu pequeno irmão recém-nascido.
Miriã sabia que a situação era difícil. O que ela fez?
 
• Aprendeu com seus pais a confiar no Senhor.
• Aprendeu com seus pais a amar seus irmãos.
• Aprendeu com seus pais a ser fiel à família.
 
1. Miriã é temente a Deus:
 
Nós olhamos para essa moça e percebemos que mesmo jovem, mostrou possuir espírito forte e também uma sabedoria. Uma líder do povo de Deus num momento crucial da história. Foi ela quem dirigiu a celebração depois da travessia do Mar Vermelho e que transmitiu a Palavra de Deus ao povo, compartilhando com eles sua jornada de quarenta anos no deserto. Apesar de ter sido uma bênção para a vida de seu irmão, lá na frente ela ficou leprosa por causa do seu orgulho e insubordinação e não pôde entrar na Terra prometida.
Interessante que Miriã não esconde seus sentimentos e diz que é cercada pelas lembranças do que aconteceu com seu povo. Ela não se esquece dos anos no Egito, o grito das mães cujos filhos foram assassinados ou os gemidos de irmãos enquanto trabalhavam até a morte. Mas, ela se lembrou do maná que Deus deu. Ela lembrou que Senhor ouviu também as queixas e mostra claramente que Deus permitiu que ela vivesse e a curasse.
Embora as Escrituras não revelem os pensamentos de Miriã, nem a atitude de seu coração depois de ter sido castigada por queixar-se de Moisés, não é errado pensar que ela tenha se arrependido durante os sete dias de seu afastamento. A última notícia que temos de Miriã é que ela morreu e foi sepultada em Cades-Barnéia, não muito longe de onde Agar encontrara um anjo no deserto, muitos anos antes. Como os irmãos Moisés e Arão, Miriã morreu pouco antes de os israelitas terminarem sua peregrinação de 40 anos no deserto. Ela também foi impedida de entrar na Terra prometida.
Mesmo no meio da pisada de bola de Miriã não podemos tirá-la da galeria da fé. Ela foi temente a Deus quando ajudou a salvar o bebê Moisés, futuro libertador de Israel. Ela foi uma irmã cuidadora e dedicada. Ela foi um instrumento usado por Deus para preservação da vida do seu irmão. O que me chama a atenção no processo é que ela faz tudo, acompanha tudo, olha para aquele pequeno cesto que carrega seu irmão e espera até alguém ver o menino. Logo cedo ela exercita sua fé no Eterno Deus.
Ela aprende logo a confiar no caráter de Deus quanto a proteção e preservação do menino. É assim que Deus quer que andemos. Ele quer que confiemos no seu caráter e provisão. Miriã é apenas irmã de Moisés, mas ela já aprende o que Deus quer de nós: confiança total no seu caráter. Isso me lembra o texto do Salmo 4.8 Em paz me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.Muitas vezes estamos desesperados diante dos problemas normais da vida. Perdemos o sono quando não conseguimos pagar as contas, quando enfrentamos um problema de saúde na família. Quando as metas não são alcançadas. No Salmo Davi pede em oração para que Deus alivie o seu coração na angústia. Muito provavelmente ele está num momento de exílio e fuga diante de Saul. No meio de extrema angústia da alma Davi demonstra ter fé em Deus. Ele pede o socorro diante de Deus e pede para ouvir a sua oração. Porque ele sabe que Deus é seu defensor absoluto.
Ele é protegido pelo poder de Deus e desfruta de tanta segurança e tranquilidade que não tem problema algum para dormir. Ele se gloria no fato de que só Deus é a sua proteção e que ele dorme com segurança mesmo desprotegido no sentido humano porque a qualquer momento, ele poderia ser pego por Saul e seus homens. Ele não se preocupa porque a sua direção é divina. Ele confia mais em Deus do que nos homens que o protegem de Saul e seus homens. Então ele dorme em paz porque sabe que Deus o faz habitar em total segurança. Creio que essa é a atitude de Miriã mesmo ouvindo o choro de outros bebês que foram mortos pelo Faraó.
 
2. Miriã conduz o povo ao louvor a Deus:
 
Nos dias bíblicos, o povo dançava para celebrar acontecimentos felizes e para louvar. A dança nas Escrituras está sempre ligada a alegria e a felicidade. A primeira menção da dança nas Escrituras foi no relato que descreve Miriã dirigindo as mulheres israelitas na dança que celebrou a derrota milagrosa dos egípcios no Mar Vermelho, efetuada por Deus.
Podemos imaginar a emoção das mulheres enquanto andavam entre as paredes de água do Mar Vermelho, com os carros egípcios logo atrás delas. Com medo de perder a vida, chegaram sem fôlego à praia oriental, voltando-se a tempo de ver as águas descendo para afogar os egípcios e seus cavalos.
Logo o medo deu lugar à alegria. Estavam livres! Quando Miriã passou com um tamborim cantando um hino de louvor a Deus, os pés das mulheres se moveram para acompanhar o ritmo dela, suas vozes juntaram-se à dela na canção, e dançaram! Os hebreus dançavam na adoração, geralmente em louvor a Deus por sua libertação dos inimigos (I Sam. 18.6; Salmo 149.3). Eles dançavam para celebrar eventos felizes, como casamentos e a volta de entes queridos para casa (Lc 15.25). Os hebreus, homens e mulheres, não dançavam juntos. Os homens quase sempre dançavam sozinhos como fez Davi diante da arca (II Sam. 6.14) enquanto as mulheres dançavam juntas.
Há alguma evidência de que a dança fazia parte da adoração da primeira igreja cristã. Mas, segundo vários escritores cristãos primitivos, isso logo degenerou e deixou de expressar um louvor puro ao Senhor. Pouco tempo depois a dança foi banida.
O fato é que Miriã e as mulheres foram tomadas de um sentimento de adoração pela libertação que houve a dança de alegria pela graça e poder de Deus realizando maravilhas. Através da vida dessa moça, Israel teve no seu rosto o riso e a alegria. Ela é a mulher que faz o povo oferecer louvores ao Eterno Deus.
Uma pergunta: o que você faz em casa quanto a alegria do Senhor? Você é uma esposa que faz seus maridos e filhos celebrarem ao Eterno pelos milagres e graça na vida?
O texto de Êxodo 15.19-21 é bem claro ao mostrar para nós a importância de Miriã na condução do povo à adoração ao Eterno Deus. Vejam que essa moça é tão especial que centenas de anos mais tarde é lembrada pelo profeta Miquéias como líder de Israel junto a Moisés e Arão (Miq. 6.4). O seu legado precioso para nós é: Cantai ao Senhor, porque gloriosamente triunfou e precipitou no mar o cavalo e o seu cavaleiro (Ex 15.21).
 
Uma oração: Pai, obrigado pelas vezes em que trataste comigo, por amar-me o suficiente e assim me advertir na medida certa. Ajuda-me a arrepender-me e a perceber meus pecados, a fim de não precisares chamar minha atenção para eles. Permite que experimente alegria por ter recebido teu perdão no meu coração.

Comentários

Postagens mais visitadas