A mulher de Potifar: pessoa má e sensualidade destruidora

Estudo 10
(Genesis 39)
 
O texto de Gn. 37 diz que aos dezessete anos de idade, José estava com seus irmãos apascentando os rebanhos; sendo ainda jovem, andava com os filhos de Bila, e com os filhos de Zilpa, mulheres de seu pai; e José trazia a seu pai más notícias a respeito deles.
No versículo 3 vemos o quanto seu pai o amava. Tanto que é afirmado que era mais do que todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice. E diz que ele fez uma túnica de várias cores para José.
Esta ação de Jacó para com José trouxe ódio da parte dos irmãos por saberem que o pai o amava mais do que a todos eles. E a coisa piorou mais quando José teve um sonho no qual seus irmãos se inclinavam diante dele. Ele teve outro sonho e nele, os irmãos e até seu pai se curvavam diante dele. O resultado foi de inveja no coração dos seus irmãos.
E um dia seu pai pediu para José ir atrás dos seus irmãos. E quando eles o viram de longe e, antes que chegasse aonde estavam, conspiraram contra ele, para o matarem (Gn. 37.18). Depois de pensarem o que fariam com ele, viram uma caravana de ismaelitas que vinha de Gileade. O texto afirma nos versículos 26 e 27 que Judá disse a seus irmãos para não matarem José, e sim, vendê-lo para aqueles ismaelitas. E assim o levaram para o Egito.
Chegando no Egito, Potifar oficial de Faraó o comprou dos ismaelitas. E o texto diz que Deus era com José, que veio a ser próspero na casa de Potifar. Potifar era oficial de Faraó, capitão da guarda, e comprou José das mãos dos ismaelitas. Porém, o Senhor estava com ele, por isso foi um homem próspero e assim também fez progredir todas as coisas que estavam sob os seus cuidados para os egípcios (Gn. 39.1- 6). O texto mostra que José era um homem forte e bonito, e isso chamou a atenção da esposa de Potifar, que começou diariamente a oferecer-se a ele. Porém, ele era um homem de Deus e sempre fugia de suas investidas (Gn. 39.7-10). Mas, a mulher de Potifar não desistiu. E nesse processo todo vemos o quanto uma mulher pode tentar destruir a vida de um homem com sua sedução.
A primeira questão que vemos na vida dessa mulher é:
 
1. Uma mulher sem respeito:
 
A esposa de Potifar era daquelas mulheres que nunca se contentam, com toda certeza, ela tinha tudo o que queria, pois, seu marido era oficial de Faráo, alguém de posses e regalias. Mas, pelo visto no texto era alguém sem respeito para com seu próprio marido. Porque ela percebe que o rapaz que é servo da sua casa é bonito, então ela não pensa duas vezes e quer atacá-lo, seduzi-lo.
Ela desejou ter José como seu homem, só que não mediu as consequências para sua própria vida e para a de José. Ela só não percebeu que José não era como ela, que se vendia por prazer ou dinheiro.
Vivemos num contexto de vida em que há muitas mulheres que traem seus maridos nas aventuras da vida, são sem respeito. Algumas mulheres desejam aquilo que dará prazer momentâneo, mas que acabará com a história de uma família e deixará traumas profundos.
Olhem para a vida dessa moça, além de querer trair seu marido, chegou ao ponto de ser maldosa, ao inventar que José havia atacado-a. É preciso ter cuidado com o respeito pelo nosso cônjuge. Psicólogos dizem o que a Bíblia já estabeleceu há Séculos: o relacionamento homem-mulher somente ocorre de modo saudável quando ele a ama e ela da mesma forma o ama e o respeita.
A necessidade de amor e de respeito no relacionamento conjugal tem tudo a ver com o tipo de casamento que temos. Numa família quando não há respeito vemos a brecha para o desequilíbrio e imaturidade. Salomão afirma em Provérbios 24.3: Com a sabedoria se edifica a casa, e com a inteligência ela se firma. A inteligência é quando o marido e a mulher sabem edificar sua casa através do respeito que dá ao seu cônjuge.
 
2. Uma mulher com sedução destruidora:
 
Interessante que o capitão da guarda não era, o único egípcio impressionado com José. Sua mulher também o notara demais. Ela deixou completamente de lado a sutileza, ela tornou claro seu desejo, convidando José para compartilhar seu leito. Interessante a resposta dele: Ele não é mais do que eu nesta casa e nenhuma cousa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher: como, pois cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? (Gn 39.9).
A partir daquele dia, José fez o possível para evitá-la. Mas, não tendo muito mais o que fazer para ocupar seu tempo e atenção, a mulher de Potifar simplesmente aguardou a próxima oportunidade, que apareceu quando José entrou na casa, certo dia, para cumprir seus deveres. A sós com ele, agarrou-o pela capa e sussurrou novamente: Venha deitar-se comigo! José, porém, não se deixou convencer e fugiu dela, deixando sua pretensa sedutora sozinha com seu desejo, tendo agarrado, furiosa, a capa dele em seus dedos.
Por temer, talvez, que José contasse a Potifar o acontecido, ela não perdeu tempo em acusá-lo de tentativa de estupro. Quando o marido soube disso, perdeu a calma e enviou imediatamente seu servo favorito para a prisão.
Como dizem as autoras do livro Elas, “a história da sedução e do desejo é tão antiga quanto o mundo. As escrituras não registram se José achou a mulher de Potifar atraente e desejável. Esse detalhe poderia ser considerado supérfluo, desde que a rejeitou porque não podia fazer tamanha maldade e pecado contra Deus. A mulher egípcia, mais velha, e seus desejos oferecem um impressionante pano de fundo para a pureza de José, tornando sua escolha de andar pelo caminho reto ainda mais evidenciada e bela.
Como precisamos imitar este homem de Deus. Ele sabia quem era e o que Deus estava preparando para a sua vida. Por isso, ele não abriu mão da sua fidelidade diante de Deus. Ele disse para aquela mulher maligna: Como, pois, posso eu cometer este grande mal, e pecar contra Deus? Ele entendia que não pecaria contra Potifar e sim contra o seu Deus.
Pense assim também na sua jornada da vida. Quando você for tentado a trair seu cônjuge, lembre-se de que você pecará contra o seu Deus a quem serve. Quando você for tentado a receber suborno, você pecará contra o seu Deus. Quando você for tentado a mentir para alcançar algo, você pecará contra o seu Deus.
Podemos ver que fidelidade é a prática da vida de José. Ele faz da fidelidade o rumo da sua vida para viver confiando nas promessas do seu Deus. No meio das crises terríveis de tentações e abandonos, José é inflexível na fidelidade diante do seu Deus. Ele é preso, mas não abre mão dela no seu viver. Resista às flechas das tentações como José do Egito e você verá que a fidelidade será a marca da sua vida na presença de Deus e dos homens.
Vejam que essa mulher armou para o servo de Deus com uma sedução destruidora, ela mentiu para seu próprio esposo dizendo que sofreu tentativa de estupro, só porque não conseguiu sua estratégia de possuir o jovem José. Ela mente, ela engana, ela acusa tudo em função de uma sedução terrível diante do homem que ela deseja ter na sua cama.
Interessante que a Bíblia diz em Provérbios 5: Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite. Mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes. Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno. Para que não ponderes os caminhos da vida, as suas andanças são errantes: jamais os conhecerás. Bebe água da tua fonte, e das correntes do teu poço. Derramar-se-iam as tuas fontes por fora, e pelas ruas os ribeiros de águas? Sejam para ti só, e não para os estranhos contigo. Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa, e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo; e pelo seu amor sejas atraído perpetuamente. E porque, filho meu, te deixarias atrair por outra mulher, e te abraçarias ao peito de uma estranha?Diz mais: Eu achei uma coisa mais amarga do que a morte, a mulher cujo coração são redes e laços, e cujas mãos são ataduras; quem for bom diante de Deus escapará dela, mas o pecador virá a ser preso por ela (Eclesiastes 7.26).
Como é preciso tomar cuidado com a sensualidade, ela é própria da mulher, mas é para ser usada com seu marido, para desfrutar de um relacionamento amoroso do lar, do casamento, sem hipocrisia e sem levar vantagem.
A mulher de Potifar nos deixa a dica de como se comportar como mulher:
 
• Com discrição;
• Como respeito;
• Sem usar da sedução no sentido maldoso para conquistar coisas e realizar desejos;
• Tomar cuidado porque com a sedução, uma mulher pode destruir a vida de um homem bom;
• Ter no coração a oração de Davi sempre: Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável (Sl 51.10).
 
_______
Alcindo Almeida.

Comentários

Postagens mais visitadas