A figura do Eterno em nós

Vivemos num Século da independência e isto tem gerado em nós um falso sentido de liberdade e realização, que compromete o espírito de comunhão e a natureza relacional do homem com o criador que sustenta todas as coisas. No meio da influência tecnológica atual percebemos uma orfandade que além de criar um vazio relacional, provoca uma vulnerabilidade espiritual. Precisamos urgentemente da figura do Pai que não só resgata o significado da missão e da vocação, como resgata a identidade humana (Coração sábio - Série Intimidade com a Palavra - Livro de Eclesiastes).

Comentários

Postagens mais visitadas