O Deus que ama gente torta


Quando olhamos para a história de Tamar em Gn 37, é claro que percebemos ser uma mulher com os defeitos que nós também temos. Ela montou um esquema para garantir a descendência, já que tinha ficado viúva dos filhos de Judá. E ela preocupada com essa realidade, porque para um israelita, cujas promessas eram terrenas e de muitos filhos, muitas terras, rebanhos, isso seria uma desonra para ela não deixar descendência. O problema sério é que Tamar pecou ao praticar o incesto como seu próprio sogro. E também levou Judá a pecar com ela, mesmo sem reconhecê-la, por buscar uma prostituta.
É bom que saibamos que Deus condena o incesto e a prostituição, isso é errado na visão bíblica e nem discutimos quanto a esse ponto. Mas, o que chama demais nossa atenção no texto sagrado é que apesar de tanta maldade no coração humano, a Bíblia diz em Mateus 1.3 que o nome de Tamar está lá na genealogia de Jesus. Ela está lá com outras pessoas que nós não gostaríamos que estivessem na nossa como Raabe, uma prostituta, como Davi que foi um rei adúltero e homicida, como Batseba que adulterou com Davi. O fato é que Judá dormiu com Tamar pensando que ela era prostituta e ele também aparece na genealogia de Jesus.
Agradeço a Deus porque Tamar e Judá revelam o poder da graça de Deus em olhar para homens e mulheres totalmente pecadores como nós. A graça faz reluzir com maior força a pessoa bendita de Jesus. Por meio dele temos acesso mesmo com nossos defeitos mais terríveis, mesmo com nossa corrupção. Como é bom olhar e perceber que Deus olha para gente torta e ama. Ele ama Tamar que pisou feio na bola se passando por prostituta, ele amou Judá que teve a loucura de se interessar por uma prostituta. Louvado seja o Deus que ama gente torta.
_______
Alcindo Almeida

Comentários

angela maria forte braga disse…
Só temos que agradecer ao nosso Deus pela Graça Redentora em Cristo.

Postagens mais visitadas