Leituras no mês de novembro de 2012


CARDOSO, Renato & Cristiane. Casamento Blindado. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2012. Assim como uma palavra é capaz de destruir um relacionamento, também é capaz de reconstruí-lo. Tudo depende da palavra. Se for do mal, destrói. Se for de Deus, recupera e constrói. Neste livro, você encontrará a palavra certa que lhe mostrará o segredo do casamento que dura por toda a vida. Em casamento blindado, o casal Renato e Cristiane Cardoso apresenta orientações para aqueles que reconhecem o valor da vida conjugal e desejam resguardá-la do risco do divórcio. Contém 271 páginas.

ELLUL, Jacques. Cristianismo revolucionário. A importância da presença do cristão no mundo atual. Brasília: Palavra, 2012. Jesus rogou ao Pai que não tirasse seus discípulos do mundo, mas que ali os guardasse do mal. No entanto, o crente deve viver como um peregrino, já que sua permanência nesta vida é passageira. Essa separação é um dos atos de Deus no fim dos tempos, quando ele toma o bom grão e rejeita o daninho - mas não é jamais o homem quem decide tal eleição. Por outro lado, o Senhor chama seu povo a ser sal e luz em um mundo que jaz no maligno. Por isso, não cabe aos crentes em estilo de vida em isolamento, com recusa do encontro com aqueles que são de fora. Não; a comunidade cristã não deve jamais ser fechada. Se o cristão deve estar necessariamente no mundo, isso não significa que pertença a ele - seus pensamentos, ações e decisões não seguem os critérios do mundo, mas permanecem vinculados ao Mestre. Contém 123 páginas.

WRIGHT, N. T. Os desafios de Jesus. Brasília: Editora Palavra, 2012. Por que precisamos de um entendimento histórico de Jesus? Como isto pode afetar o discipulado cristão hoje em dia? N. T. Wright apresenta uma resposta ao ceticismo dominante que gira em torno desta questão. Ele explora o entendimento do próprio Jesus sobre messianismo e sua relação com Deus, e considera o significado da ressurreição. Ele examina como tais questões deveriam acontecer, não apenas em nossa vida particular, mas também enquanto sociedade. Pensando em nós como discípulos no caminho de Emaús, ele analisa como Jesus apareceria em nossa jornada. Por fim, ele leva tudo isso a um nível ainda mais profundo, refletindo detalhadamente sobre como devemos responder a todas essas perguntas em um mundo de dúvidas (em uma dimensão maior) e inimizades (em dimensões menores). O livro contém as virtudes do academicismo, mais foi escrito de uma forma acessível. Contém 217 páginas.

MURRAY, John. Permanecei em mim. Belo Horizonte: Tesouro Aberto, 2008. O livro trata de trinta e uma reflexões sobre o termo "permanecer em mim" que Jesus Cristo proferiu aos seus discípulos. O autor desenvolve suas ideias de forma minuciosa, cuidando de cada mínimo detalhe a fim de que cada palavra seja tocante em nossas almas. Ele mostra que a essência da vida Cristã, isto é, tanto seu inicio da caminhada, o decorrer dela e sua linha de chegada consistem tão somente em caminhar pela fé que se expressa permanecendo nele. Permanecendo na justiça que ele providenciou, na sua santidade conquistada para nós, nos seus cuidados diários, no descanso ofertado e etc. Murray mostra que o Cristão nada tem que conquistar fora de si mesmo, tudo que ele precisa já habita em seu próprio coração, essa fonte de infinita benção é o nosso próprio Senhor. Contém 163 páginas.

CHAN, Francis e Preston Sprinkle. Apagando o inferno. São Paulo: Mundo Cristão, 2012. Como pode um Deus amoroso mandar pessoas para o inferno? Será que, após a morte elas terão uma chance de reconhecer a Jesus como Senhor e ser salvas? Com especial temor e tremor pela Palavra de Deus, Francis Chan e Preston Sprinkle abordam nossos mais profundos questionamentos sobre a eternidade, trazidos à tona no recente livro de Rob Bell, O amor vence. Seria confortável simplesmente não acreditar, como Rob Bell, no inferno. Mas, como Chan e Sprinkle escrevem: "Não podemos nos dar ao luxo de estar errados quando a questão é o inferno". Na realidade, esse é o tipo de assunto em que o mero achismo não pode ter vez. O que realmente importa é o que a Bíblia diz a respeito. Apagando o inferno aponta para a urgência do amadurecimento da fé, reconhecendo que nem tudo é como gostaríamos que fosse, mas sim como Deus, em sua soberania e sabedoria, decidiu fazer. Contém 143 páginas.

FOSTER, Richard. Vida com Deus. São Paulo: Ichtus, 2011. Ele trata sobre a Palavra de Deus como a ferramenta para transformação espiritual. Diversas vezes os cristãos apenas fazem estudos da Palavra de Deus para resolver uma necessidade ou conhecer mais sobre um determinado assunto. Mas e se ao invés disso, a lêssemos para que ela nos molde? Neste livro o autor mostra a Bíblia como fonte de formação espiritual para o cristão, e que ela fala sobre o relacionamento do homem com Deus. Cada história da Palavra de Deus deve trazer transformação, e para isso, o cristão deve abrir seu coração e permitir que sua mente, corpo, comportamentos e pensamentos sejam transformados. Contém 243 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas