O Natal de uma mulher piedosa


-Texto para reflexão: Estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém (Lucas 2.36-38).

Alguém é marcante demais na vida humana. Este alguém era conhecido em sua época como Jesus de Nazaré. Trabalhou como carpinteiro a maior parte de sua vida adulta. Mas, ele foi tão extraordinário pela forma como viveu e pela influência que exerceu sobre a humanidade que a palavra “extraordinário” não consegue caracterizá-lo.
Quando olhamos para este texto percebemos uma mulher simples, piedosa e já vivida porque ela já tem uma idade avançada. Ana, a profetisa que é abençoada pelo Senhor para ser um exemplo de fé e reverência para com o menino Jesus.
Aprendemos neste texto o que significa valorizar Jesus como o maior presente que a humanidade poderia receber. Ela e Simeão nos ensinam qual o valor de Jesus como Senhor, Salvador e Redentor não do mundo, mas do seu povo. Eles nos ensinam a receber o Emanuel de maneira prostrada e cheia de temor. Interessante que a festa de Natal tem o seu ápice nas festas e no exagero das compras. Na hora da “Ceia Natalina”, Jesus não é nem citado, mas perto da meia noite, o “Papai Noel” é esperado com ansiedade.
Só que quando olhamos para esta senhora chamada Ana, percebemos que, mesmo vivendo numa época de caos espiritual, como profetisa, ainda que, avançada na idade e viúva. Ela não deixava o templo, ela adorava noite e dia em jejuns e oração. Ana, cujo significado do nome é graça, vivia exclusivamente na comunhão com Deus.
Percebam um detalhe importante na vida e coração desta mulher. O texto no começo fala que ela Filha de Fanuel – Tradução Grega do nome hebraico Peniel – Face de Deus (Gen. 32.30: Vi a Deus face a face e a minha vida foi salva). Da tribo de Aser – Segundo filho de Zilpa (Gen. 30. 12,13). Oitavo filho de Jacó.
Aser significa felicidade! Aser era uma das 10 tribos do norte que se perdeu quando da invasão pelos Assírios em 722 a.C. Quando Lucas afirma ser ela da tribo de Aser, isto significa que Deus havia preservado pessoas da linhagem pura! E ela vivia em função das promessas de Deus. Ela vinha de longa data ouvindo acerca do Messias. Geração vinha e passavam-se os anos e Ana continuava confiando em Deus e nas suas promessas. Somos pessoas persistentes na fé como Ana?
Percebam que ela contempla o Senhor e Redentor, só que ele é um bebê. Assim mesmo ela demonstra a sua fé em Deus e o louva como o servo sofredor que Isaías profetizou. Como o sol da justiça profetizado por Miquéias.
Que fé é esta? Porque hoje vemos as pessoas abandonando a fé por nada. Coisas banais fazem as pessoas deixarem o Reino. Esta mulher cultivou o verdadeiro Natal ao contemplar com fé e gratidão o Senhor e Salvador Jesus Cristo de Nazaré.
Que Deus nos dê graça para termos uma fé semelhante ao de Ana que celebrou o verdadeiro Natal: Jesus Cristo de Nazaré.

_____________
Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas