O deserto é o lugar da providência divina


- Texto de reflexão: Ó Deus, tu és o meu Deus; ansiosamente te busco. A minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água. (Salmo 63.1).

Muitos cristãos têm vivido sem compreenderem o grande privilégio que é viver em função da graça de Deus, por isso, uma boa parte tem comido migalhas na vida espiritual .
Davi nos ensina que não há necessidade de viver com distância da graça de Deus. A graça nos ajudará a entender a profundidade de estar em contemplação da comunhão com a Trindade.
A graça conduzirá a nossa vida à oração, a graça conduzirá a nossa vida para uma maior dependência de Deus. A graça conduzirá a nossa compreensão de que ela é a razão de estarmos vivos, pois, ela é melhor do que a própria vida.
Neste Salmo 63 vemos as orações profundas de um servo de Deus chamado Davi. Em meio aos perigos, ansiedades, tribulações e dificuldades de extrema gravidade ele faz suas súplicas diante do Pai . Mas, ele não faz somente súplicas, faz também votos de que terá ao Senhor sempre no seu coração com um cântico de louvor. Porque a graça do Pai é melhor do que a sua própria vida.
Interessante notarmos que Davi sempre se dirigia para o deserto no momento da dor e da angústia da sua alma. Lá no deserto, Davi se refugiava dos seus inimigos e das lutas da vida.
É lá no momento do deserto que vem ao coração de Davi que o Deus de Israel, o Deus de Isaque, o Deus de Abraão é o seu Deus também. É lá na hora da dor do coração de Davi que vem ao seu coração a alegria de que Deus é o Deus da vida dele. Por isso, com muita sinceridade no coração, Davi quer buscar a face do Senhor de maneira profunda, ansiosamente de manhã, logo ao raiar do sol.
Ele quer buscar o refúgio para o seu coração que só pode vir do Pai Celestial. Lá no deserto, onde não há água para refrescar o rosto, lá onde a terra é seca, limitada e cansada. É lá neste deserto que Davi olha para dentro do seu coração humano e percebe que Deus é o seu anelo, o seu amigo, o seu verdadeiro companheiro nos momentos de luta e tribulação.
Temos ouvido em muitas comunidades que nós não podemos sofrer, o cristão não nasceu para os problemas e nem para as dificuldades na vida. E o discurso é que devemos ter uma vida de sucesso e felicidade total. Só que a realidade no Salmo 63 não é esta. Davi passa pelo deserto e experimenta a providência divina em seu coração. Lá no deserto ele percebe que o deserto faz parte da pedagogia de Deus, o deserto na vida de Davi é uma escola que o aprova para que prove da graça e cuidado divinos .
O tempo de solidão e sofrimento no deserto do coração de Davi é tempo de aprendizado para ele ir rumo ao trono do Pai. E acredito que o Pai permitiu as aflições do deserto para que o seu plano para a edificação do coração de Davi fosse completo e profundo. Para que lá na frente Davi poder dizer que a graça de Deus era melhor do que a sua própria vida.
O Pr. Glênio Fonseca diz algo muito profundo sobre o deserto na nossa vida:

“Não há cristianismo sem deserto, nem deserto sem tribulações. Deserto nos machuca, mas, ele nos enrijece. Ele queima a nossa pele, mas tempera o caráter. No deserto não há supermercado e nem despensa, mas, há a dispensação da graça de Deus suprindo as necessidades de cada dia” .

Isto aconteceu na vida deste servo do eterno Deus. Ele aprendeu a descansar na providência divina lá no deserto, ele aprendeu que o deserto era um lugar de privações, mas também um lugar da providência divina. Por isso, ele desejava ardentemente a presença do Pai sempre.
Saibamos que nenhum deserto é inútil na vida de um filho de Deus. Cada crise pode representar a hora que Deus dá início a novas dimensões na nossa vida. Quando enfrentarmos o deserto na vida perceberemos a providência divina evidenciada no nosso coração.

_____________
Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas