“COMO AS PESSOAS SE LEMBRAM DE VOCÊ?”


- Texto para meditar: “O que queres, ó Deus, é um coração sincero; enche o meu coração com a Tua sabedoria” (Salmo 51:6).

Vivemos numa sociedade cuja cultura parece ser obcecada pelo exterior; onde o que importa é manter uma boa aparência.
Independentemente da superficialidade, da ausência de conteúdo, de valores rasos e inconstantes, valoriza-se a aparência, tanto no que diz respeito a beleza estética como a aparente valoração daquilo que se tem ou que se aparenta ter.
Muitos gostam de se ver e serem vistos como ricos, famosos, reconhecidos pelos outros homens. Um estilo “CARAS” de ser.
Há uma tentativa concreta de criar-se uma imagem para o consumo das pessoas, em detrimento do “eu” real. O Escritor Brennam Manning (autor de “O Evangelho Maltrapilho”) diz-nos que: “A vida em torno do “falso eu” gera o desejo de apresentar ao público uma imagem perfeita, de modo que todos nos admirem e ninguém nos conheça”.
Não devemos nos enganar: uma boa casa, com um jardim bem cuidado e alguns veículos na garagem, não significam, necessariamente, que lá dentro a família não está se deteriorando; que falhas estruturais profundas da alma não estejam presentes.
Muitos querem ser lembrados pelos outros por aquilo que tem, ou pelo menos por aquilo que aparentam ser e ter.
E você? Como as pessoas se lembram de você?
Somos pessoas únicas e diferentes uma das outras. Temos sonhos diferentes; visões da vida diferentes; valores muitas vezes diferentes.
Blaise Pascal (filósofo e matemático francês) disse: “A grandeza de um homem reside no poder dos seus pensamentos”.
Nessa perspectiva, eu diria que quero ser uma pessoa:

I – SEM AMARGURAS
Se nossas palavras revelam muito do nosso coração, eu digo que quero me esforçar por viver uma vida sem amarguras ou ressentimentos.
Isso porque “o ressentimento e a amargura são loucura e falta de juízo, que levam à morte” (Jó 5:2)
Acontece que a amargura pode surgir em meio as nossas perdas. E as perdas ferem.
Não deixe suas perdas transformarem-se em amargura. Não produza dentro de você sentimentos de vingança. Não se transforme em alguém negativista, medroso, amargo ou azedo.
Se preciso for, perdoe. Se necessário for, perdoe-se.
Não tenha vergonha do seu erro, nem de reconhecê-lo. Tenha sim, vergonha de esconde-lo.
Talvez você se sinta culpado em relação ao seu passado. Não se permita viver como uma pessoa do pretérito. Isso pode gerar apreensões com respeito ao seu futuro. Mas não permita que isso iniba o seu agir em relação ao presente.
Se preciso, busque ajuda!
“Parte-me o coração saber quantas pessoas se queimam, afundam financeiramente, perdem a família ou saúde porque se recusaram a buscar auxílio”. Jeff Calliguire

II – CHEIA DE COMPAIXÃO
Em tempos difíceis, nossa visão tende a estreitar-se de tal modo que só pensamos em nós mesmos e em nossos problemas. Aliás, eles são sempre os maiores existentes.
São nesses momentos que podemos alargar nossa visão. Tirar os olhos apenas de nós mesmos e olhar ao nosso redor o mundo que nos cerca.
É preciso lembrar de que a fraqueza e o desconforto que sentimos temporariamente são enfrentados por outras pessoas também, e muitas vezes, em uma escala de circunstancias e conteúdos muito maiores.
Minha motivação tem sido o exemplo do apóstolo Paulo quando diz que pelo consolo que recebemos de Deus, possamos nós consolar os que estão passando por tribulações (II Carta aos Coríntios 1:4).
Henri Nouwen (“Compaixão”Ed Loyola) disse: “Sem a solidariedade de Jesus que surge para trazer um novo começo na nossa existência, é impossível andarmos sozinhos diante das crises da nossa vida. É na presença do Jesus divino, do Jesus solidário, que a nossa vida nasce de novo”.

III – DOADORA
Não retenha nada diante da oportunidade de doar-se. Seja sensível diante da necessidade do outro.
“Senhor, que meu coração se sensibilize com aquilo que parte teu coração”. Bob Pierce, jornalista cristão, fundador em 1950 da “Visão Mundial”.
Seu tempo já está contado. Valorize-o. Se preciso for, mude de vida.
Suas idéias podem ser compartilhadas. Doá-las não o deixará mais pobre.
“Não há nenhum caminho mais rápido para sua alma encontrar satisfação do que o caminho de servir aos outros”. Bill Hybels em “Descontentamento Santo”, Ed Vida, pág 34.
Doe amor. Amor que você não demonstra não é amor.
“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender. E se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta, jamais extinta”. Nelson Mandela

IV – CHEIA DE FÉ
Todos podemos passar por momentos na vida em que nos perguntamos: “Cadê Deus?” Isso não diminuirá em nada Seu interesse para conosco.
Posso dizer a você que quanto mais conheço a natureza de Deus e o Seu caráter, mais a minha fé cresce. E quanto mais o amo, mas aumenta minha fé nEle.
Tenho aprendido também que não tenho outro tempo para por em prática a vida de fé em Deus a não ser agora. É só com este momento que posso contar.
Por isso, minha fé não tem afastado de mim as dificuldades. Mas uma fé vivida com “fidelidade” tem transformado minha fraqueza em força, e minha vida numa aventura indescritível.
Que Deus o abençoe rica e abundantemente em Cristo,

_______________
Pr. Hilder C Stutz

Comentários

Postagens mais visitadas